Teletrabalho pode reduzir procura de petróleo em 600 mil barris por dia

Este ano, a procura global de petróleo vai cair para os níveis de 2013 devido à pandemia, para os 91,7 milhões de barris por dia – uma redução de 8,4 milhões em relação ao ano passado, de acordo com o relatório mensal da Agência Internacional de Energia (AIE), que aponta para uma recuperação fraca até 2021. O documento destaca, principalmente, o impacto do teletrabalho na procura do petróleo.

Trata-se de uma queda anual de 8,4% e a AIE observa que a incerteza que a pandemia de covid-19 criou mostra “poucos sinais de diminuir” nos próximos meses.

Enquanto em alguns países, como os Estados Unidos, Japão ou Coreia, a situação parece melhorar, já na Europa o agravamento progressivo do número de infecções tem levado a um maior controlo das medidas de combate à pandemia, o que complica a análise.

Dados os casos recentes de confinamentos locais, o prolongamento do teletrabalho e a fragilidade do sector aéreo, a AIE reduziu as suas estimativas de procura de petróleo para o terceiro e quarto trimestres do ano em 0,1 milhões barris por dia para 93,7 e 0,6 milhões, até 96, respectivamente.

A procura global acelerou desde que atingiu o seu ponto mais baixo, em Abril, mas a AIE observa no seu relatório mensal que o caminho ainda é complexo, dada a incerteza sobre a evolução da pandemia.

A procura de petróleo aumentou 6,8 milhões de barris por dia, em Junho – o último mês para o qual há dados disponíveis – após um aumento de 4,5 milhões em Maio, uma recuperação que se deveu principalmente aos transportes, com o aumento da procura de gasolina.

O impacto do teletrabalho

O relatório mensal da AIE prevê que a recuperação será desacelerada novamente no segundo semestre do ano e que levará meses para que esta desaceleração económica se reverta completamente, com pouca probabilidade de que alguns sectores, como o da aviação, voltem à situação pré-pandémica ainda no próximo ano. Isso sem contar a possibilidade de uma segunda vaga de covid-19.

A AIE remonta a um relatório do Massachusetts Institute of Technology (MIT) que, em Julho, observou que é quase certo que, mesmo após a crise pandémica ser superada, o número de funcionários que vão trabalhar parcial ou totalmente em casa será muito maior do que antes da pandemia.

Estatísticas de países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) e da Google mostram que, pelo menos, 20% das deslocações são relacionadas com emprego, ou seja,  o teletrabalho será responsável pela queda de 600 mil barris por dia na procura por gasolina e diesel, nos países da OCDE.

A AIE teve em consideração os dados sobre o efeito do teletrabalho na revisão em baixa da procura global por gasolina (450.000 barris por dia) e diesel (260.000 por dia). Trata-se de um “impacto significativo”, realça ainda o relatório.

Ler Mais
pub

Comentários
Loading...