Tecnologia, sustentabilidade e segurança entre as principais tendências de logística para 2023

Com a chegada de um novo ano, é altura de traçar novos objetivos e de preparar os negócios para as novas tendências e todas as oportunidades que poderão surgir a partir delas. Tecnologia, sustentabilidade e segurança são algumas das temáticas que marcarão o futuro do setor da logística e distribuição.

Assim, de modo a compreender o que esperar do ano de 2023, a tecnológica catalã Vonzu reuniu as cinco principais tendências a ter em conta para os próximos tempos no que diz respeito à logística:

  1. Regionalização: Como consequência do crescimento do comércio através de plataformas digitais, as cadeias de abastecimento precisam, inevitavelmente, de sofrer alterações. Os consumidores são cada vez mais exigentes e a oferta é cada vez maior, pelo que é importante manter a qualidade e a eficiência dos serviços. O estabelecimento de rotas de distribuição mais concentradas geograficamente é uma forma eficaz de contornar esta questão, pelo que será uma das principais tendências para o ano que agora começa.
  2. Logística verde: A descarbonização, a redução da emissão de gases poluentes e as alterações climáticas são preocupações crescentes para os consumidores, pelo que é importante para as empresas adaptar as suas operações. A tendência da regionalização, mencionada anteriormente, é uma das estratégias cada vez mais utilizadas como forma de reduzir a sua pegada ecológica. O estabelecimento de percursos mais concentrados, distribuídos por áreas mais restritas, não só contribui para a rapidez nas entregas, como reduz significativamente os custos ambientais inerentes a estes serviços.
  3. Transparência e visibilidade: Segurança é uma das palavras-chave para 2023, até porque se o futuro é digital, é impossível esquecer o tema da privacidade de dados. Fugas de informações dos clientes são uma nuvem negra que paira neste setor. É fundamental investir em soluções e parceiros que garantam, não só a segurança dos dados, como também a transparência para com o cliente durante todo o processo. Cada vez mais os clientes valorizam a partilha de informações como a localização exata da sua encomenda, o percurso que fará até ao destino e o tempo estimado de entrega, pelo que, se o objetivo é ganhar confiança e fidelizar clientes, apostar neste tipo de dinâmica deverá ser algo a considerar.
  4. Inteligência artificial: O uso de inteligência artificial e mecanismos de automação em processos logísticos está a revolucionar o funcionamento das cadeias de abastecimento, não apenas ao nível dos armazéns, mas também na própria distribuição e recolha de encomendas. Esta tecnologia é capaz de executar tarefas metódicas de forma mais rápida e agilizar diversos processos, traduzindo-se num complemento positivo ao trabalho humano.
  5. Big Data: Não é novidade que o mercado está cada vez mais competitivo e, por isso, é fundamental estar constantemente à procura de novas estratégias para fidelizar clientes e corresponder às suas necessidades e expectativas. A utilização adequada de Big Data não apenas fornece informações valiosas sobre os clientes, dado ao facto de ser capaz de analisar rapidamente um grande volume de dados, como ainda permite a medição e a otimização de processos, sempre com vista a melhorar a satisfação do cliente face às suas entregas.

Leroy Merlin avança com construção da maior Plataforma Logística de Portugal que vai criar 400 empregos




loading...

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.