“Stocks” dos certificados de aforro e do Tesouro sobem para 31.849,18 milhões de euros, com a maior entrada mensal desde 2015

De acordo com dados hoje divulgados pelo Banco de Portugal, os produtos de poupança do Estado subiram em outubro para 31.849,18 milhões de euros mais 679,13 milhões de euros do que em setembro, avança o ‘Negócios’

Esta é a maior entrada mensal desde janeiro de 2015, ou seja, quase oito anos. A tendência deve-se à maior atratividade dos certificados de aforro nos últimos meses devido à remuneração indexada à Euribor.

No caso dos certificados de aforro, o montante destes produtos subiu, em outubro, para 16.020,16 milhões euros, mais 1.409,32 milhões de euros do que em setembro. Já no caso dos certificados do Tesouro houve uma nova redução para 15.829,02 euros, menos 730,19 milhões de euros do que no mês anterior, algo que tem sido verificado nos últimos 12 meses.

Tendo em conta que a atratividade destes produtos tem sido reforçada pela subida das taxas de juro do Banco Central Europeu e o aumento da Euribor, neste novo cenário, o Ministério das Finanças antecipa que, na totalidade do ano, “o financiamento líquido através de Certificados de Aforro deverá ascender a 3 mil milhões de euros, mais do que compensando a redução do financiamento através de Certificados do Tesouro em 1,6 mil milhões de euros”.




loading...

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.