Southwest Airlines distribui 125 milhões de dólares pelos colaboradores

A Southwest Airlines e a Boeing chegaram a um entendimento quanto ao valor que a construtora aeronáutica norte-americana terá de fazer para compensar a companhia aérea, devido à suspensão das operações do 737 MAX. A maior cliente da Boeing não divulgou os termos do acordo, mas revelou que irá distribuir 125 milhões de dólares (cerca de 122 milhões de euros) com os seus colaboradores, avança a “CNBC”.

«Este prémio é baseado nos prejuízos financeiros projectados para 2019 devido à paragem dos MAX», disse o CEO da Southwest, Gary Kelly, para quem o desempenho da empresa foi «nada menos do que heróico».

Os dois acidentes que vitimaram 346 pessoas na Indonésia e Etiópia lançaram alertas sobre a segurança deste modelo. Com as operações do modelo de aeronave suspensas, a Boeing diz que está a «trabalhar em estreita colaboração com todas as empresas afectadas para dar apoio neste momento difícil».

A Southwest é a maior operadora americana do 737 MAX: tinha 34 aviões deste modelo na sua frota e dezenas encomendados.

Esta quarta-feira, 11, a Administração Federal de Aviação 8FAA, na sigla em inglês) disse à “CNBC” que o processo de certificação deste modelo irá prolongar-se até ao final de 2020.

Recorde-se que, ficou a saber-se que a FAA estava ciente das falhas dos aviões Boeing 737 Max quando autorizou que aquele modelo operasse, mesmo depois de as conclusões de um relatório terem revelado fortes indícios de um acidente fatal a cada dois ou três anos, segundo o “The Wall Street Journal”.  A FAA concluiu que seriam possíveis prever 15 acidentes fatais se fosse realizadas mudanças no software de controlo de voo, nomeadamente o sistema automático Maneuvering Characteristics Augmentation System dos novos 737 Max.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
O segredo para um anúncio de sucesso com 6 segundos é…
Automonitor
Hyundai Kauai bate recorde do GUINESS… na Índia