Sindicato lamenta que TAP recorra a empresas de manutenção externas quando tem despedimentos em curso

O SITEMA – Sindicato dos Técnicos de Manutenção de Aeronaves disse esta sexta-feira que lamenta a decisão da administração da empresa de recorrer a fornecedores externos, que em alguns casos empregam técnicos de manutenção de aeronaves (TMA) despedidos pela TAP, para assegurar serviços de manutenção que poderiam ser prestados dentro da companhia.

O sindicato recorda que no passado mês de julho, os 666 TMA da TAP por si representados aceitaram a proposta da companhia aérea para regressarem ao regime de horário full time, pondo fim à greve às horas extraordinárias que estava em curso.

Para o Sitema, esta solução poderia ter poupando centenas de milhares de euros à TAP, ao Estado e aos contribuintes.

“Apesar da contratação das empresas externas, a TAP continua a deixar sair para a concorrência técnicos qualificados e a manter TMA em processo de despedimento coletivo, quando está urgentemente a precisar deles”, sublinha o Presidente da direção, Paulo Manso, em comunicado.




loading...

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.