Sessão do Liceu Camões interrompida por ataques racistas e neonazis

Uma sessão online sobre o racismo, organizada pela Associação de Estudantes do Liceu Camões, que aconteceu na passada quinta-feira, foi invadida por vários ataques racistas e neonazis, de acordo com o ‘Público’.

Segundo a mesma publicação, os alunos costumavam abordar este tipo de temáticas que são habitualmente alvo de discriminação, sendo que este em concreto era intitulado de «A Influência da Escravatura no Sistema e o Racismo Institucional».

Contudo, a sessão acabou por não ser levada até ao fim, sendo interrompida por várias pessoas que apresentaram «imagens de suásticas e de pessoas negras violentadas a ocupar o ecrã e vozes em inglês a dizer “preto volta para África”, “preto cala-te” ou a imitar o som de macacos», adianta o jornal que teve acesso a uma gravação do episódio.

Não se sabe quem está por trás destes ataques, uma vez que o rosto estava disfarçado na câmara do computador, através de «misturas gráficas». Para além disso, explica o ‘Público’, foram desenhadas suásticas sobre os alunos que falavam a vermelho, bem como sob as caras de pessoas negras.

Um dos intervenientes apercebeu-se do ataque e disse: «Acho que alguém entrou na sala». Depois de várias agressões verbais de teor racista, o grupo expulsou os agressores, num total de 13 pessoas, segundo declarações de uma das organizadoras citadas pelo ‘Público’.

A PJ já está a investigar e a direção do estabelecimento de ensino procedeu esta segunda-feira, ao envio de uma queixa ao Ministério Público (MP), segundo o próprio diretor, João Jaime, citado pelo jornal.  O responsável refere que não sabe qual a identidade dos agressores e se serão ou não alunos, garantindo que esta é a primeira vez que acontece algo do género neste Liceu.

Ler Mais

Comentários
Loading...