Será o adeus aos bancos? Amazon, Ikea ou Mercedes já oferecem serviços financeiros

São várias as marcas como a Amazon, Ikea, Mercedes ou Walmart que estão a eliminar o intermediário financeiro, os bancos, para oferecer aos seus clientes os seus próprios serviços bancários, créditos e seguros, através de softwares de startups tecnológicas.

De acordo com a ‘Reuters’ este procedimento chama-se de “financiamento integrado” e permite que as próprias empresas consigam oferecer aos seus clientes serviços financeiros, como por exemplo o “compre agora, pague depois”.

Apesar de os bancos ainda terem a maior fatia de mercado no que respeita às transações, a mesma fonte revela que os investidores e analistas acreditam existir um risco para a banca tradicional, pois serão empurrados para o “fundo da cadeia financeira”.

“Os serviços financeiros incorporados levam o conceito de venda cruzada a novos patamares. Baseia-se num relacionamento de dados contínuo e profundo baseado em software com o consumidor e a empresa”, disse Matt Harris, sócio da investidora Bain Capital Ventures, à agência ‘Reuters’.

As fintech são aqui muito importantes para as empresas, pois oferecem softwares de serviços bancários e gestão dos processos financeiros necessários.

A Accenture estimou que no ano de 2019 as empresas que começaram a participar no mercado de pagamentos acumularam 8% das receitas a nível global, um número que aumentou no ano de 2020 devido ao confinamento e ao impulsionar dos pagamentos digitais.

“A grande maioria das empresas centradas no consumidor será capaz de lançar produtos financeiros que lhes permitirão melhorar significativamente a experiência do cliente”, disse Luca Bocchio, sócio da empresa de capital de risco Accel à ‘Reuters’.

São vários os casos atualmente de empresas que apostam nestes serviços. O Walmart, por exemplo, lançou uma startup de fintech com a Ribbit Capital para desenvolver produtos financeiros para os seus funcionários e clientes. Já a IKEA assumiu uma participação minoritária BNPL Jifiti.

No caso de construtoras como a Audi da Volswagen, a Jaguar Land Rover da Tata, ou a Mercedes da Daimler, experimentaram incorporar tecnologia de pagamento nos seus veículos para facilitar o pagamento.

“Os clientes esperam que os serviços, incluindo serviços financeiros, sejam integrados diretamente e que sejam convenientes, digitais e imediatamente acessíveis”, disse Roland Folz, presidente-executivo do Solarisbank à ‘Reuters’.

Ler Mais


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.