Sem distanciamento nem máscara: alunos quebram regras junto a escola de Lisboa

Portugal entrou hoje, dia 15, em contingência e estão proíbidos ajuntamentos de mais de 10 pessoas em todo o País. Nos arredores das escolas, as regras são ainda mais apertadas, limitando os grupos a quatro pessoas.

No entanto, o distanciamento não foi verificado junto a algumas instituições de ensino, incluindo o Liceu Maria Amália, em Lisboa. Imagens captadas através de telemóvel mostram jovens com menos de dois metros entre si e vários grupos com mais de quatro elementos.

Em entrevista à SIC, Vasco Peixoto, médico de saúde pública, realça que o comportamento preventivo dentro e fora da escola é fundamental para evitar a propagação do vírus: «A maior parte dos contágios surge em contexto de relaxamento das medidas de segurança.»

O médico refere-se a cenários em que não são utilizadas máscara, nomeadamente refeições, e em que existe maior proximidade. «Isto é importante que seja compreendido pelas pessoas», sublinha.

Recorde-se que em alguns colégios privados, onde as aulas começaram há mais tempo, há já casos confirmados de infecção. É o caso dos colégio Mira Rio e Planalto, em Lisboa, com alunos a cumprir quarentena na sequência do diagnóstico de três irmãos.

O mesmo acontece na escola privada St. Julian’s, em Carcavelos, onde foi confirmada a infecção por COVID-19 de dois alunos e dois professores. Todos os estudantes do 7.º ao 12.º ano estão em isolamento.

Ler Mais
pub

Comentários
Loading...