Seca na Turquia: Istambul pode ficar sem água em 45 dias

As principais cidades da Turquia enfrentam um esgotamento de recursos hídricos nos próximos meses. Em Istambul, onde vivem 17 milhões de pessoas, o risco é pior já que a cidade pode ficar sem água em apenas 45 dias.

A fraca precipitação conduziu à seca mais grave do país numa década. Segundo o The Guardian, o presidente da câmara da Ancara (capital da Turquia), Mansur Yavaş, disse no início deste mês que esta cidade tinha mais 110 dias de água, armazenada em barragens e reservatórios.

İzmir e Bursa, as duas maiores cidades depois da Turquia, também estão a lutar contra a escassez de água, com as barragens a registar níveis de apenas 36% e 24%, respetivamente. Os agricultores em áreas produtoras de trigo, tais como a planície de Konya e a província de Edirne na fronteira com a Grécia e a Bulgária, estão a alertar para o fracasso das colheitas.

O nível criticamente baixo de precipitação no segundo semestre de 2020 levou a Presidência de Assuntos Religiosos a instruir os imãs (ministros da religião muçulmana) e as suas congregações a rezarem por chuva.

A Turquia é um país em “stress hídrico”, com apenas 1346 metros cúbicos de água per capita por ano, e tem enfrentado várias secas desde os anos 80 devido a uma combinação de crescimento populacional, industrialização, expansão urbana e alterações climáticas.

Em vez de se concentrar em medidas para manter a procura de água sob controlo, a Turquia tem optado por expandir o abastecimento de água através da construção de mais barragens. Nas últimas duas décadas, o país construiu centenas de barragens.

A Turquia tem dado prioridade ao crescimento económico, deixando para segundo plano as preocupações ambientais, e continua a ser o único país do G20, além dos Estados Unidos, que ainda não ratificou o acordo climático de Paris de 2015.

Ler Mais

Comentários
Loading...