Santos Silva reage à decisão do Reino Unido: «É absurda e profundamente injusta»

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, já reagiu à decisão do Reino Unido, que coloca Portugal fora da lista de corredores de viagens do país. «É absurda e profundamente injusta esta decisão», afirmou.

O responsável disse ainda que esta decisão «não nos parece própria das relações legítimas entre dois países que são amigos», refere sublinhando: «Esperamos que a decisão seja corrigida o mais rapidamente possível e continuamos disponíveis para fornecer às autoridades britânicas toda a informação com toda a transparência».

Santos Silva considera que esta medida nada teve a ver com um acto isolado, porque «se assim fosse teriam incluído também a Coreia do Norte, que não regista casos há alguns dias».

Quando questionado sobre se Portugal pretende adoptar o principio da reciprocidade para com o Reino Unido, o ministro descarta essa hipótese: «Não faz sentido, não tratamos as pessoas próximas de nós como se fossem suspeitas, não é assim que vemos a relação entre os países», assegurou.

Santos Silva revela que já tinha sido previamente avisado pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros do Reino Unido, mas não deixa de lamentar e manifestar o seu «desapontamento», visto que «não há nada na situação epidemiológica de Portugal que justifique esta medida».

Contudo o responsável refere que esta situação não vai pôr em causa a aliança do nosso país com o Reino Unido, mas assume que «há altos e baixos e este é definitivamente um momento baixo».

Ler Mais
pub

Comentários
Loading...