Sanções à Russia não estão a funcionar: Há 7 anos que o rublo não estava tão forte

O rublo da Rússia atingiu os 53,40 dólares esta quinta-feira, atingindo assim o seu nível mais forte desde maio de 2015. Aumento das taxas de juro e receita recorde de petróleo e gás impulsionam valor da moeda.

Recorde-se que no início de março, a moeda russa estava a ser negociada nos 139 relativamente ao dólar. Apesar das sanções lançadas pelos países ocidentais e pelos seus aliados, a Rússia tem procurado implementar medidas de controlo financeiro desde finais de fevereiro, logo após o início da campanha militar contra a vizinha Ucrânia, para evitar o colapso da economia.

Após o anúncio das sanções por parte do Ocidente, a Rússia mais que duplicou a taxa de juros do país de 9,5% para 20%, tendo o valor da moeda melhorado a ponto de baixarem a taxa de juros três vezes para atingir 11% no final de maio.

Para além disso, não esquecer que a Rússia é o maior exportador mundial de gás e o segundo maior exportador de petróleo, sendo que o seu principal cliente é a União Europeia. Com os preços do petróleo a dispararem de dia para dia, a dependência do Ocidente da energia russa faz encher os cofres do país. Embora muitos países ocidentais tenham reduzido as suas compras de petróleo russo, Moscovo está a atingir lucros recorde.

“A taxa de câmbio que vemos para o rublo está lá porque a Rússia está a obter superavits recorde em conta corrente em moeda estrangeira”, disse Max Hess, membro do Instituto de Pesquisa de Política Externa, em declarações à ‘CNBC’.

De acordo com os dados do banco Central da Rússia, o superavit em conta corrente do país nos primeiros 5 meses do ano foi de pouco mais de 110 mil milhões de dólares (104 mil milhões de euros).

Outro dos fatores que potenciou a valorização do rublo foi o controlo de capitais, ou seja, a limitação de moeda estrangeira que deixa o seu país. Com as sanções e as limitações nas proibições, a Rússia está agora a gastar menos dinheiro e a comprar mais internamente.

“As autoridades implementaram um controlo de capitais bastante rígido assim que as sanções começaram”, disse Nick Stadtmiller, diretor de estratégia de mercados emergentes da Medley Global Advisors em Nova York, acrescentando que o resultado é que o dinheiro “está a fluir das exportações enquanto há relativamente poucas saídas de capital. O efeito líquido de tudo isso é um rublo mais forte.”

Ler Mais


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.