pub

Saldo da dívida direta do Estado aumenta 0,4% em outubro para 263,9 mil milhões

O saldo da dívida direta do Estado aumentou 0,4% em outubro face a setembro, para 263.908 milhões de euros, divulgou hoje a Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública – IGCP.

“Em 31 de outubro de 2020, o saldo da dívida direta do Estado cifrou-se em EUR 263.908 milhões [263.908 milhões de euros], aumentando 0,4% face a setembro de 2020”, pode ler-se numa nota emitida hoje pelo IGCP.

A nota da entidade dirigida por Cristina Casalinho dá conta que a variação mensal deveu-se, “essencialmente”, ao aumento no saldo das Obrigações do Tesouro (OT), “explicado pela emissão da OT 2,125% OUT2028 [maturidade em outubro de 2028″ (com o valor nominal de EUR 654 milhões) e da OT 4,1% ABR2037 [maturidade em abril de 2037] (com o valor nominal de EUR 346 milhões)”.

Já os saldos de Certificados de Aforro (CA) e de Certificados do Tesouro (CT) “registaram incrementos de EUR 16 milhões [16 milhões de euros] e de EUR 72 milhões [72 milhões de euros], respetivamente”.

O saldo de Certificados Especiais de Dívida de Curto Prazo “diminuiu EUR 8 milhões [oito milhões de euros] e as contrapartidas das contas margem recebidas no âmbito de derivados financeiros registaram uma redução de EUR 108 milhões [108 milhões de euros]”.

“Adicionalmente, o stock de dívida aumentou em EUR 8 milhões [oito milhões de euros] pelo efeito decorrente das flutuações cambiais da generalidade dos instrumentos de dívida denominados em moeda não euro avaliados ao câmbio do último dia de outubro”, pode ainda ler-se no comunicado do IGCP.

O ICGP conclui a nota referindo que “incorporando o efeito cambial favorável da cobertura de derivados, correspondente ao valor nocional dos ‘swaps’ de cobertura de capital, que ascendeu a EUR 474 milhões em outubro [474 milhões de euros], o valor total da dívida após cobertura cambial situou-se em EUR 263.434 milhões [263.434 milhões de euros], um acréscimo de 0,4% face ao mês precedente”.

Ler Mais
pub

Comentários
Loading...