Rússia: Exportações de diesel recuam 14% em abril. Este mês devem cair 30%

A Rússia iniciou a ofensiva à Ucrânia a 24 de fevereiro de 2022 e, desde aí, as exportações russas já recuaram acentuadamente. Só face a fevereiro, houve uma redução de 14% em abril, cerca de meio milhão de toneladas.

Segundo dados da Vortexa compilados pela ‘Bloomberg’, os portos russos do Mar Báltico e do Mar Negro movimentaram apenas 3,32 milhões de toneladas de diesel em abril, o que está a pressionar ainda mais o mercado no que toca a este combustível. Em fevereiro tinham movimentado 3,88 milhões de toneladas.

Num dos principais portos da Rússia, na cidade de Primorsk, as exportações devem recuar cerca de 30% só este mês, acrescenta a publicação, segundo planos de carregamento a que teve acesso.

“A maior queda pode ser registada nos portos do Mar Negro, à medida que a auto-sanção começa a surgir em alguns países europeus”, disse Pamela Munger, analista sénior de mercado da Vortexa. “O Reino Unido, França e Itália reduziram as importações de diesel russo.”

Para além disso, a Agência Internacional de Energia disse na quinta-feira que as reservas globais de produtos petrolíferos refinados recuaram para níveis muito reduzidos e a escassez está a começar a afetar a mobilidade em países africanos como o Iémen e o Sri Lanka.

Estes números podem ainda recuar mais caso a Europa decida impor um embargo ao petróleo russo.

No entanto, Agência Internacional de Energia (AIE) disse que a Rússia está a ganhar 20 mil milhões de dólares (cerca de 19 mil milhões de euros) por mês com vendas de petróleo, uma vez que os preços mais elevados do crude aumentaram as receitas das exportações em 50% desde o início de 2022.

Ler Mais


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.