Reitores defendem continuidade das avaliações presenciais nas Universidades

As Universidades que integram o CRUP consideram que o risco de contágio COVID-19 nas respetivas comunidades académicas se pode considerar controlado, devido às medidas de contenção que tomaram ao longo de 2020 e à forma como conseguiram compatibilizar funcionamento presencial e segurança nas respetivas comunidades.

“Em consequência da experiência adquirida e das medidas tomadas desde o início da crise, o nível de risco e o grau de preparação das Instituições de Ensino Superior face à pandemia tem provado ser fundamentadamente distinto do que se regista noutros setores da sociedade”, lê-se no comunicado.

Por outro lado, nesta altura do ano e conforme previsto nos respetivos calendários académicos, a atividade letiva presencial nas Universidades é já residual, uma vez que os estudantes estão a entrar em período de avaliações. “Esta é uma fase crítica do seu percurso académico, mas em que o risco de contágio não é, de forma alguma, superior”, acrescentam.

“Considerando o nível de risco existente nas Universidades, a forma como estas instituições têm combatido e lidado com o risco pandémico, bem como a importância de se manterem as avaliações presenciais, incluindo em áreas em que a presencialidade é indispensável, o CRUP considera que a atividade letiva e avaliativa deva continuar para já presencial”, conclui o comunicado.


Comentários
Loading...