pub

Reforço de peso no combate às alterações climáticas. SpaceX lança satélite para rastrear subida do nível do mar

A SpaceX, do bilionário Elon Musk, também CEO da Tesla, vai colocar em órbita no próximo mês um satélite que vai desempenhar um papel fundamental na medição da subida do nível das águas do mar. A missão vai ajudar a evitar os danos crescentes relacionados com as alterações climáticas.

O satélite em causa, chamado Sentinel-6 Michael Freilich, vai levantar a bordo de um foguete Falcon 9 no dia 10 de Novembro. Vai ser lançado da Base da Força Aérea de Vandenberg, na Califórnia, Estados Unidos.

Terá como missão acompanhar a forma como a subida acelerada do nível médio das águas do mar está a mudar as linhas costeiras, ameaçando o habitat de mais de um terço da população mundial.

“As medições do nível global e regional do mar tornaram-se um instrumento valioso para os decisores avaliarem um dos impactos mais convincentes das alterações climáticas e prepararem-se para a inundação das zonas costeiras”, disse Paul Counet, chefe de estratégia na EUMETSAT, uma organização intergovernamental que contribui para formar um sistema mundial de satélite meteorológico de observação a navegação espacial coordenado com outras nações.

Este consórcio meteorológico de 30 nações está encarregue de operar o satélite Sentinel-6 e de processar os 300 gigabytes de dados que vão ser produzidos diariamente.

O Sentinel-6 vai atualizar mapas dos oceanos que cobrem 70% do planeta de 10 em 10 dias. O satélite está repleto de instrumentos que ressaltam impulsos eletromagnéticos da superfície do globo para detetar alterações milimétricas na subida do nível do mar.

Engenheiros da Agência Espacial Europeia, juntamente com a Administração Nacional de Aeronáutica e Espaço, são os responsáveis por esta missão.

“A altimetria [medição das altitudes] permite-nos explorar o atual nível médio do mar e de que forma isto muda no espaço e no tempo, algo nada trivial”, disse Michalis Vousdoukas, um oceanógrafo que utiliza dados para estimar os custos económicos das alterações climáticas. “Toda esta informação é alimentada nos nossos modelos e permite-nos analisar futuros níveis de água, áreas inundadas, bem como as perdas económicas resultantes e as potenciais medidas de adaptação”, acrescentou, citado pela Bloomberg.

Espera-se que os dados do Sentinel-6 apoiem os decisores políticos de todo o mundo, à medida que decidem onde construir sistemas de defesa costeira e se propriedades costeiras devem ser desenvolvidas a longo prazo.

A Administração Nacional Oceânica e Atmosférica, que também forneceu instrumentos ao Sentinel-6, espera que a subida do nível do mar ameace cada vez mais as costas dos países.

“Os satélites são a ferramenta mais importante para nos dizer a taxa de subida. São uma espécie de sinónimo deste impacto arrepiante do aquecimento global que vai inundar as linhas costeiras de todo o mundo e afetar centenas de milhões de pessoas”, disse Josh Willis, um cientista do Laboratório de Propulsão a Jato da NASA, à Bloomberg.

Ler Mais
pub

Comentários
Loading...