Red Hot Chili Peppers vendem royalties das suas músicas por 125 milhões de euros

Os Red Chili Peppers juntam-se à lista de artistas como Shakira, Kid Creole and the Coconuts e Bob Dylan, que venderam os royalties sobre um enorme catálogo dos seus hits como “Californication” e “Annie I’m Not Your Daddy”.

Segundo o Guardian, o negócio foi feito por cerca de 125 milhões de euros à sociedade de investimentos londrina Hipgnosis.

Esta empresa é reconhecida internacionalmente por já ter investido mais de mil milhões de euros nos últimos três anos na aquisição de royalties de hits de grandes artistas.

Em janeiro, a empresa adquiriu 50% dos direitos musicais do catálogo de 1.180 composições de Neil Young num negócio que a imprensa britânica estima que tenha sido selado por mais de 135 milhões de euros.

Desde o início do ano, a Hipgnosis já conseguiu levar o ex-guitarrista dos Fleetwood, Mac Lindsey Buckingham, o produtor Jimmy Iovine e até Shakira a assinarem contratos semelhantes.

No final do ano passado, Bob Dylan fez o mundo da música tremer, quando a BBC anunciou que o artista tinha vendido o seu portfólio de composições à editora Universal Music por quase 300 milhões de euros.

Em janeiro, a One Media iP Group adquiriu os direitos musicais de vários êxitos do compositor e produtor Ian Levine.

A Hipgnosis foi fundada pela Merck Mercuriadis, ex-manager de artistas com fama internacional, como Elton John, Guns N’ Roses, Morrissey, Iron Maiden e Beyoncé, e compositores de sucesso como Diane Warren, Justin Tranter e The-Dream.

Através de várias ofertas públicas, “realizadas entre julho de 2018 e fevereiro de 2021, a empresa já angariou mais de 1,1 mil milhões de euros”, pode ler-se no site da sociedade.

Ler Mais

Artigos relacionados
Comentários
Loading...