Randstad Insight: A história que não queremos contar

Por José Miguel Leonardo | CEO Randstad Portugal

Estamos a viver um momento sem precedentes. Tempos totalmente diferentes do que até hoje havíamos experienciado. O que pensávamos que tinha ficado para trás, escrito na história de uma civilização que parece hoje não ser civilizada. Histórias que ouvimos contar de tempos de guerra, de lutas pelo poder, das dificuldades sentidas e de vidas a serem destruídas. Observamos ao longe (?) a civilização ocidental tal como a conhecemos a ser destruída, onde a justiça e os valores de uma sociedade são postos à prova em nome de uma guerra de um homem, onde quem sofre é a humanidade como um todo. A verdade é que hoje esta já não é uma história que ouvimos contar dos mais velhos ou que lemos na página de um livro, é uma história que, apesar de não ouvirmos as sirenes de forma directa, começamos a sentir na pele. E pergunto, até onde vamos chegar?

É certo que tudo aquilo que estamos a viver hoje vai deixar marcas profundas na sociedade e em cada um de nós. Estas são marcas que não conseguimos prever, mas que já sentimos. O contexto é de incerteza e a ansiedade e o medo são reacções naturais. O mundo, quase todo, está unido num propósito global contra um inimigo visível e conhecido. São crescentes as ondas de apoio e solidariedade a um povo que se viu obrigado a deixar tudo para trás, a colocar a sua vida numa mala e a lutar pela sua sobrevivência. Há um sentido de urgência no ar, mas ao mesmo tempo uma impotência para parar o que de errado está a acontecer.

Reconheço que são em tempos como este que vivemos, que as lideranças são mais necessárias do que nunca. Situações extremas em que também estes líderes são colocados à prova e se revelam, onde a proximidade, o acompanhamento e a componente humana são mais necessárias do que nunca. E é isso mesmo que estamos a fazer na Randstad, a garantir esta proximidade e acompanhamento a todos os nossos colaboradores de nacionalidade ucraniana que estão a trabalhar connosco e a providenciar todo o suporte psicológico, social e humanitário que ajude a minorar o impacto desta guerra em todas as pessoas envolvidas. A estas acções estão subjacentes os valores da Randstad enquanto marca e enquanto empresa que contribui verdadeiramente para a sociedade como um todo e que tem impacto na vida das pessoas. Porque é momento de agir, de estar próximo, de mostrar a força que existe em cada um de nós, individualmente e colectivamente.

A história é feita de pessoas, e as pessoas são e sempre serão a nossa preocupação. É impossível fingir que nada está a acontecer, tudo parece surreal, mas é uma realidade, uma realidade que nos envergonha enquanto seres humanos e que não pode ser encarada com leviandade. Porque a verdade é que tudo aquilo que estamos a viver hoje vai servir para escrever mais uma página da história, e a nossa atitude e acções farão parte da história que teremos que contar.

Artigo publicado na Revista Executive Digest n.º 193 de Abril de 2022

Ler Mais


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.