pub

Radares que detetam quem trava e depois acelera chegam a Portugal

O Conselho de Ministros aprovou na semana passada a ampliação da Rede Nacional de Fiscalização Automática de Velocidade (SINCRO), a concretizar pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR) até 2024.

Segundo o ministério da Administração Interna, a ampliação do SINCRO, num investimento total superior a 8,5 milhões de euros, irá contar com 50 novos Locais de Controlo de Velocidade (LCV) – 30 LCV de velocidade instantânea e 20 LCV para o controlo de velocidade média entre dois pontos.

Estes novos radares com capacidade para medir a velocidade média entre dois pontos são os primeiros do género em Portugal. Visam punir aqueles que reduzem repentinamente a velocidade quando se aproximam de um radar fixo e depois aceleram após a passagem do mesmo. Assim, cada vez que um condutor acelerar depois do radar fixo, o radar móvel trata de registar o excesso de velocidade, para depois punir o infrator com uma multa.

Outra das novidades dos novos radares passa pela capacidade para medir, em simultâneo, a velocidade de vários veículos, mesmo quando estes circulam lado a lado ou a uma distância inadequada entre si.

A escolha dos locais onde serão instalados os novos radares “teve como pressuposto, entre outros fatores, o nível de sinistralidade aí existente e em que a velocidade excessiva se revelou uma das causas para essa sinistralidade”.

Para isso foi tido em conta que muitas vezes não bastava o controlo de velocidade num determinado ponto, mas sim num troço como um todo, daí a a necessidade de aparelhos que controlassem a velocidade média.

«A ANSR assumiu como objetivo principal a dissuasão dos condutores ao incumprimento legal dos limites de velocidade. As características encontradas em alguns dos locais selecionados, nomeadamente o elevado nível de sinistralidade ao longo de troços e não apenas de pontos recomendam a utilização de equipamentos de controlo da velocidade média em vez dos tradicionais equipamentos de velocidade instantânea», refere em comunicado a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária.

A localização de todos os 50 novos LCV não foi divulgada, mas já se conhecem alguns dos locais onde vão estar em ação: a Estrada Nacional 5, em Palmela, a Estrada Nacional 10, em Vila Franca de Xira, a Estrada Nacional 101, em Vila Verde, a Estrada Nacional 106, em Penafiel, a Estrada Nacional 109, em Bom Sucesso, o IC19, em Sintra, e o IC8, na Sertã. Na lista de novos locais de controlo de velocidade estarão ainda a Segunda Circular e a Avenida de Ceuta, avançam alguns meios de comunicação.

A colocação em funcionamento da Rede Nacional de Fiscalização Automática de Velocidade e a sua ampliação são, para o Governo, “medidas que contribuem de forma particularmente decisiva para o incremento da segurança rodoviária, um dos grandes objetivos do Plano Estratégico Nacional de Segurança Rodoviária (PENSE 2020)”, detalha o ministério, em comunicado.

O SINCRO fiscalizou, em 2019, 77.152.372 veículos e, nos primeiros 6 meses de 2020, 49.749.698 veículos, sendo já responsável por 90% do total de veículos fiscalizados por velocidade em Portugal continental.

Ler Mais
pub

Comentários
Loading...