Quem é Gabriel Bernardino, o matemático do Bombarral que foi nomeado novo presidente da CMVM?

Gabriel Bernardino é apresentado hoje à imprensa pelo ministro de Estado e das Finanças, João Leão, no salão nobre do Ministério, como novo presidente da Comissão do Mercado dos Valores Mobiliários, sucedendo assim Gabriela Figueiredo Dias, que terminou o mandato em junho.

Gabriel Bernardino nasceu no Bombarral em 1964, sendo licenciado em Matemática pela Universidade Nova de Lisboa. O novo líder do regulador financeiro começou a carreira profissional no Instituto de Seguros de Portugal, em 1989.

Durante a presidência portuguesa do Conselho da União Europeia, em 2007, Bernardino presidiu à comissão responsável pela negociação da diretiva Solvência II e ao grupo de especialistas em contabilidade.

De 2009 até o início de 2011, o matemático foi presidente do conselho de administração do Comité europeu de Supervisores de Seguros e Pensões (CEIOPS),antecessor do agora EIOPA.

A 1 de março de 2011, Gabriel Bernardino assumiu o leme da nova Autoridade Europeia de Seguros e Pensões, para um primeiro mandato de cinco anos.

Em 16 de dezembro de 2015, o Parlamento Europeu reelegeu Bernardino para um segundo mandato de cinco anos, que começou em 1 de março de 2016 e terminou em fevereiro de 2021.

Durante este período, o matemático foi ainda vice-presidente do Conselho Europeu de Risco Sistémico e membro do Comité Executivo da Associação Internacional de Supervisores de Seguros.

Como Presidente da EIOPA, Bernardino foi responsável pela direção estratégica da autoridade reguladora financeira.

“O ministro de Estado e das Finanças, João Leão, convidou Gabriel Rodrigo Tavares Bernardino a assumir o cargo de presidente do Conselho de Administração da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), sucedendo a Gabriela Figueiredo Dias, cujo mandato terminou no final do passado mês de junho”, anunciou em comunicado a tutela.

“Assim, foi solicitado à Comissão de Recrutamento e Seleção para a Administração Pública (CReSAP) o relatório de avaliação curricular e adequação de competências ao exercício de cargo ao qual se aplica o estatuto de gestor público e o estatuto dos membros do Conselho de Administração da CMVM. Após o parecer da CReSAP será proposta à Comissão de Orçamento e Finanças da Assembleia da República a respetiva audição”, explicou ainda o ministério de João Leão.

No fim de outubro, o Conselho de Ministros aprovou esta nomeação, depois do parecer favorável da Comissão de Recrutamento e Seleção para a Administração Pública (CReSAP) e da audição no Parlamento, cujo relatório foi aprovado por unanimidade.

Na audição na Comissão de Orçamento e Finanças (COF), em 19 de outubro, Gabriel Bernardino defendeu que a CMVM deve ter uma “atitude catalisadora de mudança e de inovação que contribua para o desenvolvimento sustentável do mercado de capitais em Portugal” e ser “uma autoridade moderna, transparente, ágil e eficiente, focalizada na prossecução do interesse público e no serviço aos investidores”.

Ler Mais


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.