PSI20 mantém-se em terreno negativo com ações do BCP a pressionarem negociações

A bolsa de Lisboa seguia em terreno negativo, com praticamente todos os títulos a negociarem em baixa e as ações do BCP a pressionarem as negociações, alinhadas com os principais congéneres europeus.

Na quarta-feira, o principal índice, o PSI20, fechou a sessão a perder 1,15%, para 5.363,45 pontos, acompanhando a tendência das praças europeias.

Hoje, pelas 08:51, o PSI20 seguia em queda de 0,72% para 5.325,06 pontos, com 15 ações em baixa e três inalteradas.

O BCP e a Altri eram as ações que mais desciam, com quedas de 1,70% e 1,48% para 0,13 euros e 5,32 euros, respetivamente.

A Galp seguia também em queda de 0,60% para 8,32 euros e as ações da Jerónimo Martins recuavam 0,11% para 17,98 euros, enquanto as da EDP desciam 0,04% para 4,70 euros.

A EDP Renováveis seguia em queda de 0,54% para 22,06 euros, depois do anúncio na quarta-feira da conclusão da venda a fundos geridos pela Greencoat Capital de uma participação acionista adicional de 12% num portfólio eólico situado nos Estados Unidos, que abrange dois projetos operacionais que totalizam 405 MW.

As ações da Semapa, Ibersol e CTT seguiam inalteradas.

As principais bolsas europeias estavam hoje em baixa, pendentes da reunião de política monetária do Banco Central Europeu (BCE), da qual esperam que reduza os estímulos monetários criados para atenuar a crise da pandemia.

O Conselho de Governadores do Banco Central Europeu (BCE) reúne-se hoje, com os mercados a anteciparem uma redução do volume da compra de ativos do Pandemic Emergency Purchase Programme (PEPP).

Além da redução do volume de compras do PEPP, os analistas esperam que o BCE reitere a natureza temporária do aumento da inflação, forneça mais detalhes sobre o novo quadro estratégico relativo à implementação da política monetária, anunciado em 08 de julho, e atualize as previsões macroeconómicas de crescimento.

A nível cambial, o euro abriu estabilizado no mercado de câmbios de Frankfurt, a cotar-se a 1,1819 dólares, contra o atual máximo desde maio de 2018, de 1,2300 dólares, em 05 de janeiro.

O barril de petróleo Brent para entrega em novembro abriu em alta no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, a cotar-se a 72,68 dólares, contra 72,60 dólares na quarta-feira e o atual máximo desde pelo menos o início de 2018, de 77,16 dólares, verificado em 05 de julho.

Ler Mais


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.