PSI cresce 2,5% em novembro com Galp e Semapa a liderarem ganhos. Trajetória é de evolução anual positiva

O PSI terminou o mês de novembro com o valor de 5.862,7 pontos, que representa um crescimento mensal de 2,5%, consolidando assim uma evolução anual positiva (5,3%). No mês em análise, foram 10 as cotadas que apresentarem resultados positivos.

De acordo com a Análise de Mercados da Maxyield, o ranking mensal de aumento das cotações corresponde à Galp (14,7%), à Semapa (11,3%), ao BCP (5,7%), à EDP Renováveis (3,5%), à Greenvolt (3,2%), à EDP (2,1%), aos CTT (1,8%), à Mota-Engil (1,5%), à Jerónimo Martins (1%) e à Navigator (0,2%).

Por outro lado, os títulos com diminuição mensal de valor foram a Corticeira Amorim (-8,9%), a REN (-3,4%), a NOS (-3%), a Altri (- 1,2%) e a Sonae SGPS (-1,1%).

A Análise de Mercados mostra ainda que as sociedades com predominância absoluta de operações internacionais, como a Galp, EDP Renováveis, Navigator, Semapa,  Jerónimo Martins e Greenvolt, apresentam uma evolução robusta dos resultados quer trimestrais quer acumulados anuais, com taxas de crescimento significativamente elevadas.

Por outro lado, aquelas  com maior orientação para o mercado doméstico, designadamente CTT, NOS, REN e  Sonae SGPS apresentam tendencialmente menores taxas de crescimento dos lucros.

A Maxyield sublinha ainda nesta análise que, para além do “apreço e estima pelo atual CFO e futuro CEO Filipe Silva… não pode deixar de referir que os  próximos relatórios de Governo Societário da Galp, poderão produzir indícios sobre as razões da renúncia do CEO  Andy Brown e papel do acionista Estado através da Parpública que detém 7,5% do capital, face às considerações  públicas daquele sobre o impacto da windfall na Companhia e na evolução do setor no país”, alerta a Maxyield.

Comparativamente com final do mês de dezembro de 2021, o índice que agrega as maiores empresas cotadas na Euronext Lisboa apresenta no final de outubro um crescimento anual de 5,3%, com oito cotadas em trajetória positiva e sete em perda de valor.

As oito sociedades com variação anual positiva foram a Galp (38,3%), a Greenvolt (26,5%), a Semapa (22,6%), a Navigator (15,4%), a NOS (12,7%), o BCP (8,4%), a Jerónimo Martins (5,5%) e a EDP Renováveis (0,7%). Com desempenho anual negativo encontram-se os CTT (-30,2%), a Corticeira Amorim (-21%), a EDP (-6,5%), a Sonae SGPS (-4%), Mota-Engil (-3,4%), a ALTRI (0,7%) e a REN (-0,6%).

 

Mercados internacionais

A mesma análise revela que estes resultados se encontram em consonância com o contexto de recuperação generalizada dos mercados europeus, asiáticos e norte americanos.

Na sequência do aumento mensal de 8% em outubro, o S&P 500, composto pelas maiores 500 sociedades  cotadas na NYSE, apresenta um crescimento em novembro de 5,4% e uma diminuição anual acumulada de -14,4%. Por sua vez, após o aumento mensal de 6,3% em outubro, o índice STOXX 600, que agrega as 600 maiores sociedades cotadas europeias, apresenta um crescimento em novembro de 6,9% e uma diminuição anual acumulada de -9,7%.

Ler Mais



loading...

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.