Próxima semana à lupa: Dos mercados à economia – e outras coisas que precisa de saber

Não é com grande surpresa que o foco semana que vem seja a inflação nos EUA. Também serão aguardados mais dados sobre a nova variante Omicron. Vemos a inflação dos EUA a valores elevados até 2022, principalmente devido à escassez global da oferta, que é mais duradoura do que inicialmente previsto. Além disso, esperamos que a actual inflação elevada conduza a uma “segunda” ronda de inflação em 2022, em termos de crescimento salarial e custos de arrendamento. Voltando ao IPC dos EUA da semana que vem, esperamos que a inflação core seja superior a 5% enquanto que IPC seja de cerca de 6,7%.

Na zona Euro, iniciamos a semana com a confiança dos investidores Sentix na segunda-feira, que é seguida de novos números do ZEW no dia seguinte. Em Novembro, a situação actual caiu com o ressurgimento renovado da Covid-19 e é pouco provável que venha a mostrar qualquer alívio em Dezembro. As expectativas que aumentaram em Novembro podem provavelmente fazer uma inversão, uma vez que os problemas de abastecimento na zona Euro estão a aumentar em vez de diminuir. O quadro a longo prazo aponta para um enfraquecimento da dinâmica de crescimento da zona euro nos próximos trimestres. As repercussões desfasadas da desaceleração da actividade na China e um prolongamento do impulso do crédito também apontam para problemas crescentes para a Alemanha e a zona euro.

Além disso, estaremos atentos à escalada dos preços da energia e dos preços absurdos dos produtos de base, bem como aos números da balnaça comercial chinesa e à inflação norueguesa. Por último, temos reuniões de decisão de taxas de juro do Banco do Canadá e do Banco da Austrália.

Nuno Mello

Analista XTB



Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.