Próxima semana à lupa: Dos mercados à economia – e outras coisas que precisa de saber

O dado macro mais interessante da próxima semana é o número da inflação dos EUA, mas não temos grandes alterações pela frente. A inflação permanecerá praticamente inalterada em termos anuais (sendo 5,4% a headline e 4,3% a core), uma vez que alguns dos componentes mais voláteis começaram a perder algum vigor.

Os preços dos carros usados parecem ter mudado de lado em agosto, enquanto que a ovelha negra continua a ser a componente do arrendamento.

O crescimento dos preços no mercado de arrendamento ainda parece 2 pontos percentuais abaixo do que deveria estar dum ponto de vista fundamental, mas a culpa é das moratórias de despejo. Mesmo que o Supremo Tribunal tenha decidido contra o prolongamento destas moratórias, os regulamentos locais ainda estão em vigor, razão pela qual devemos esperar uma “explosão” do mercado de arrendamento.

Esta componente que ainda está claramente atrasada em relação às restantes, deverá levar a inflação core a subir até ao Outono e eventualmente até ao próximo ano com valores superiores a 3,75%, como consequência. Curiosamente, mesmo os analistas da Fed alertaram para aumentos do mercado de arrendamento próximos dos 7% a/a em 2023! O Fed já atingiu claramente a sua meta de inflação.

Permanecemos também em alerta em relação a possíveis cortes no requisito do rácio de reserva (RRR) pelo Banco Popular Chinês, uma vez que a força da moeda Renminbi é claramente um obstáculo à atividade económica chinesa, sobretudo às exportações.

É provável que as autoridades tentem baixar a dinâmica do Renminbi através de novos cortes do RRR, o que normalmente levaria a uma inversão da tendência no par USD/CNY. Geopoliticamente, o CNY continua a ser alvo de compras maciças, mas esta situação poderá estar prestes a alterar-se.

 

Nuno Mello

Analista XTB

Ler Mais


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.