Próxima semana à lupa: Dos mercados à economia – e outras coisas que precisa de saber

O Ano do Boi

Na semana que vem continuam as celebrações do ano novo lunar chinês, o ano do boi, que decorre entre os dias 11 e 26 de fevereiro. Trata-se do período festivo mais importante do ano para os chineses, em que milhões de pessoas se deslocam pelo país para visitar amigos e família. Esta época festiva é sempre uma grande impulsionadora da economia nacional e local uma vez que são gastos biliões de yuans. No entanto, este ano as celebrações serão muito mais moderadas. As celebrações principais foram canceladas e foram impostas restrições às viagens pelas autoridades chinesas. Muitas fábricas permanecerão abertas durante os feriados, com algumas a aumentar os pagamentos diários para incentivar as pessoas a não viajar. Isto ajudará a reduzir as viagens e, portanto, ajudará a conter a disseminação do coronavírus.

Os confinamentos e medidas restritivas ainda não se vão embora

Os confinamentos na Europa continuarão em vigor na próxima semana, enquanto os governos continuam a aplicar medidas de estímulo monetário e fiscal. Começa a surgir alguma esperança de que as economias reabram em breve, mas as dúvidas em relação à proteção das vacinas contras as estirpes mais contagiosas do vírus continuam a impedir que isso aconteça.

Estímulos

Os investidores continuarão atentos às discussões e votações dos pacotes de estímulos fiscais nos EUA, sendo que o presidente da Câmara dos Representantes, Pelosi, disse que a votação do pacote de estímulo de US $1,9t ocorrerá até o final da próxima semana. O pacote de estímulos proposto pela administração Biden, somado aos US $4t promulgados pelo seu antecessor republicano, Donald Trump, teria consequências importantes para a economia americana que sofreu, em 2020, a sua pior recessão desde a Grande Depressão em 1930.

Apresentações de resultados

A earning season nos EUA também começa a aproximar-se do fim, mas ainda teremos alguns nomes sonantes durante a próxima semana. Na segunda-feira, os investidores estarão atentos aos resultados da empresa liderada por Warren Buffett – Berkshire Hathaway – e à forma como a pandemia e restrições às viagens teve impacto nas contas da operadora de cruzeiros Royal Caribbean. Na terça-feira., dia 23, teremos a reunião anual da Apple e a divulgação de resultados do 4º trimestre por parte da Home Depot e da HSBC. Quarta-feira será a vez da gigante das placas gráficas Nvidia e do Royal Bank of Canada apresentarem resultados. Na quinta-feira, dia 25, teremos a SalesForce e a Moderna, uma das empresas que fabricou uma das vacinas contra o coronavírus, atualmente em distribuição.

Calendário macroeconómico

O destaque para a semana que vem será a inflação na Europa em janeiro e o discurso de Jerome Powell na terça-feira, a reunião do RBNZ com a respetiva decisão sobre a taxa de juro de referência e as vendas de novas casas em Janeiro nos EUA na quarta-feira e o PIB do quarto trimestre e as encomendas de bens duráveis (Jan.) nos EUA na quinta-feira.


Nuno Mello, analista XTB

Ler Mais

Comentários
Loading...