Próxima semana à lupa: Aí está a fase crítica da época de apresentação de resultados

A semana que agora termina ficou marcada pela fraqueza do dólar, o forte disparo nos metais preciosos, a época de apresentação de resultados e claro, os dados do mercado laboral nos EUA.

A força dos metais preciosos está correlacionada com a fraqueza do dólar, e as perspetivas não são animadoras para o “greenback”. Em ambiente de juros baixos, com uma política monetária expansionista agressiva ao qual juntamos uma economia pressionada pela incerteza devido à pandemia, irá continuar a ter grande dificuldade em convencer os compradores.

Para além do impulso do dólar fraco, os metais preciosos beneficiam de um ambiente em que os investidores procuram proteger os investimentos com recurso a ativos de refúgio e, na realidade, proteção contra um eventual pico na inflação também. Assim, a força destes movimentos poderá continuar nas próximas semanas, mesmo que no curto prazo possa corrigir.

EUA em destaque

Com a época de resultados a entrar na fase crítica no que diz respeito ao número de empresas que irão apresentar resultados nas próximas semanas, este mercado irá estar no centro das atenções dos investidores.

Os legisladores continuam a trabalhar para chegar a um acordo sobre o próximo pacote de estímulos; possivelmente, ainda será apresentado esta sexta-feira (dia 7) por forma a ser distribuída já na próxima semana. Os analistas apontam a um cheque de 1200$ e, possivelmente, outras medidas de apoio a serem anunciadas.

Na próxima semana, o foco recai novamente sobre o mercado laboral com o JOLTS Job Openings na segunda feira às 15h; no entanto, todos os dias temos dados de primeira linha. Destaco os números de inflação, vendas a retalho, produção industrial e sentimento do consumidor.

Reino Unido com um calendário económico forte

Para os investidores em libras e FTSE, a próxima semana será realmente importante e poderá despoletar oscilações interessantes nestes ativos. Destaque para o discurso de Bailey do BoE, que esta semana voltou a referir taxas negativas como uma possibilidade, mas que não tem para já planos para usar. Depois da “Super Thursday” desta semana, destaco dois dias em grande na próxima semana:

Terça-feira às 9:30 temos o Rendimento Semanal Médio + Bónus (junho) e a Variação no Número de Desempregados (julho);

Na quarta-feira temos o PIB (Trimestral – 2º Trimestre), PIB (Mensal), PIB (Anual – 2º trimestre), Produção Industrial (Mensal – junho) e PIB mensal (alteração trimestral).

Estes eventos poderão desbloquear alguma consolidação na divisa ou mesmo no mercado acionista.

China, dados importantes para aferir a força da recuperação

Para aferir a força da recuperação na China podemos contar na próxima semana com os números de inflação, vendas a retalho, produção industrial e investimento em ativos fixos.

Zona Euro com calendário calmo, mas com alguns destaques importantes

Os países da zona euro irão divulgar os dados do PIB, no entanto, na Europa o calendário será relativamente calmo e o maior destaque será mesmo o índice do sentimento económico na Alemanha, divulgado na terça-feira às 10:00. Depois da aceleração e dos bons dados das ordens fabris desta semana, a expectativa é de que se volte a registar uma subida mesmo que ligeira. Isso será suficiente para reforçar o otimismo evidente.

*Eduardo Silva, Analista XTB

Ler Mais
pub

Comentários
Loading...