Promotora da Capital do Natal, em Algés, reage a acusações de «fraude»

A organização da Capital do Natal, em Algés, reagiu esta terça-feira às acusações de «fraude» e «publicidade enganosa» por parte de uma centena de visitantes, garantindo que está «a responder individualmente a todas as queixas e comentários negativos, e a avaliar as formas possíveis de resolver as situações».

«Algumas entidades em Espanha, como blogues e agências de viagem, veicularam informação incorrecta sobre o evento, como por exemplo, a existência de pistas de ski com neve, sem terem confirmado ou validado essa informação» com os promotores do evento. «Esta situação, completamente alheia à nossa organização, já está a ser analisada pelos nossos representantes jurídicos para a necessária avaliação de responsabilidades. Esta acção acabou por criar falsas expectativas a alguns visitantes e afectou negativamente a sua experiência no parque, o que deu origem a um conjunto de queixas e comentários negativos nas redes sociais», explica a Christmas Fun Park em comunicado. 

Sublinha, contudo, que esta situação não afectou, até ao momento, a venda de bilhetes, sendo que no passado domingo, 1 de Dezembro a procura foi 30% superior ao dia anterior.

Em relação ao preço dos bilhetes, a organização nega que seja alto. «Considerando o posicionamento deste evento, de Parque Temático de Natal com um espectáculo imersivo, optámos por disponibilizar às pessoas um passaporte que inclui a entrada em todas as atracções e conteúdos, sem qualquer limite de utilizações, durante mais de 11 horas diárias em média, ao contrário de outros eventos de Natal.»

«Consideramos normal a existência de tempos de espera», continuou, comprometendo-se a «optimizar  a forma como o público acede aos equipamentos» para «a acelerar o processo de entrada nas atracções e a experiência dos visitantes».

A promotora refuta ainda as acusações de más condições para os animais no recinto. «As renas estão devidamente licenciadas pelas autoridades competentes e pertencem à entidade “Burros do Magoito”, uma entidade idónea e fidedigna, conhecida pelo tratamento exemplar que dá aos seus animais», reafirma.

O evento dedicado ao Natal, que abriu portas em Algés, na passada sexta-feira, e que prometia ser uma «recriação total da Lapónia», com direito a renas e neve «a sério». Contudo, na manhã desta segunda-feira, a Unión de Consumidores de Extremadura, de Espanha, recebeu uma centena de reclamações sobre o evento. Entretanto, foi criado um grupo de Facebook de visitantes descontentes – chama-se «Capital do Natal Estafa», e uma petição.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Guerra do streaming: consumidores dão oportunidade aos novos players
Automonitor
As ideias (brilhantes) da Skoda