Programa +PLUS já está a aceitar candidaturas. Fundo tem mais 500 mil euros para soluções de impacto social ou ambiental

A segunda edição do +PLUS da Casa do Impacto da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa já está a aceitar candidaturas de soluções inovadoras de impacto social ou ambiental em fase inicial de implementação ou já em curso.

O fundo filantrópico de 500 mil euros, que está alinhado com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 da ONU, visa permitir aos empreendedores, startups e organizações sociais testar ou aumentar o impacto dessas soluções inovadoras.

“Para além do apoio financeiro ajustado à necessidade de cada solução, que é realizado por parcelas mediante a apresentação de resultados ao longo de dois anos (investimento por resultados), o programa também oferece apoio não-financeiro, nomeadamente um acompanhamento individualizado pela equipa da Casa do Impacto, experts e parceiros, para a implementação no mercado, escalabilidade e demonstração do impacto”, refere a Casa do Impacto numa nota enviada à imprensa.

As candidaturas deverão ter sido anteriomente validadas por meio de um teste ou projeto-piloto que demonstre que é exequível e viável enquanto produto, serviço ou processo, esclarece a entidade organizadora, referindo que é necessário existir um enquadramento num dos eixos de apoio do +PLUS de acordo com o seu grau de maturidade: “+Testing” ou “+Scaling”.

O eixo “+Testing” visa soluções que ainda não foram implementadas, ou estão numa fase inicial de implementação e pretendem testar o seu impacto para a consolidação do negócio; abrange empreendedores, individualmente ou em equipa, entidades da Economia Social (associações, cooperativas, fundações e outras definidas na Lei de Bases da Economia Social), sociedades comerciais e outras pessoas coletivas de direito privado.

Por outro lado, o eixo “+Scaling” está previsto somente para pessoas coletivas que queiram expandir as soluções inovadoras que já foram implementadas no mercado com resultados comprovados.

“Num ano em que os problemas sociais e desigualdades se agravam, por força do impacto da pandemia, torna-se ainda mais importante apostar em projetos que possam responder aos desafios para a retoma social e económica do país, sem nunca esquecer a emergência climática e a transição verde, área que queremos também alavancar através do programa +PLUS”, considerou Inês Sequeira, diretora da Casa do Impacto.

“Para conseguirmos potenciar projetos de resposta eficaz, vamos centrar-nos naqueles que já têm provas dadas de exequibilidade e alguns resultados palpáveis”, continuou.

As candidaturas poderão ser submetidas na página da Casa do Impacto até ao dia 30 de novembro, na secção de Investimento.

Ler Mais


Comentários
Loading...