Professores preocupados com injustiças na avaliação do 3.º período

O Ministério da Educação não criou orientações globais, atribuindo às escolas autonomia para decidir como será realizada a avaliação do 3.º período. No entanto, de acordo com o “Jornal de Notícias” (JN), há escolas na mesma cidade onde os critérios são muito diferentes, o que deixa os professores preocupados.

O “JN” exemplifica que na Escola Secundária Avelar Brotero, em Coimbra, o 3.º período vai contar 10% para a nota final. Já na Secundária Infanta D. Maria, também em Coimbra, contará 25%.

O adjunto da direção da Infanta D. Maria, Licínio Jesus explicou, em declarações ao “JN” que metade dos 25% da avaliação será calculada com base no «domínio cognitivo», que pode incluir testes. A outra metade será com base no comportamento do aluno.

Recorde-se que as escolas estão encerradas desde 16 de Março, quando o Governo decidiu suspender todas as actividades lectivas presenciais, e os alunos trocaram a sala de aula por um espaço na sua casa e passaram a ter aulas online e a receber os trabalhos por e-mail ou pelo correio. O terceiro período arrancou a 14 de Abril e a telescola a 20 de Abril. Já os alunos do 11.º e 12.º anos regressaram esta segunda-feira, dia 18 de Maio, às aulas.

As emissões diárias são transmitidas na RTP Memória, acessível por cabo ou satélite e por Televisão Digital Terrestre nas seguintes posições: TDT – posição 7, MEO – posição 100, NOS – posição 18, Vodafone – posição 17 e Nowo – posição 13.

Há actividades lectivas todos os dias úteis da semana, das nove horas da manhã até às 17:50 horas. Cada aula tem a duração de 30 minutos e vão ser dadas a alunos de dois anos em conjunto (1.º e 2.º), (3.º e 4.º), (5.º e.6.º), (7.º e 8.º) e 9.º ano.

A emissão de cada dia dos módulos individualizados está disponível online e é ainda disponibilizada uma aplicação móvel com todos os conteúdos.

O #EstudoEmCasa também está no YouTube, através de cinco novos canais. Há aulas do pré-escolar ao ensino secundário.

A RTP 2, por sua vez, transmite conteúdos para crianças do pré-escolar, entre os três e os seis anos.

Portugal regista já 1.277 óbitos associados à Covid-19 em 29.912 casos confirmados de infecção, segundo o último boletim diário da Direção-Geral da Saúde.

O país entrou no dia 3 de Maio em situação de calamidade devido à pandemia de Covid-19, depois de três períodos consecutivos em estado de emergência desde 19 de Março. Esta nova fase prevê o confinamento obrigatório para pessoas doentes e em vigilância activa, o dever geral de recolhimento domiciliário e o uso obrigatório de máscaras ou viseiras em transportes públicos, serviços de atendimento ao público, escolas e estabelecimentos comerciais.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias “France-Presse”, a pandemia de Covid-19 já provocou quase 330 mil mortos e infectou mais de cinco milhões de pessoas em 196 países e territórios.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detectado no final de Dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Ler Mais
pub

Artigos relacionados
Comentários
Loading...