Primark perde mais de mil milhões com lojas fechadas mas espera forte recuperação pós-confinamento

O prejuízo da Primark no semestre que termina este mês de Fevereiro deverá rondar os 1,1 mil milhões de libras, ou seja, cerca de 1,27 mil milhões de euros. A estimativa é da Associated British Food, que detém a marca de moda, e supera as previsões de 1,05 mil milhões de libras apresentadas no mês passado. É esperado ainda um impacto negativo adicional de 480 milhões de libras no segundo semestre do exercício fiscal corrente.

Segundo o Financial Times, as perspectivas da Primark são optimistas, apesar dos resultados verificados neste primeiro período em análise. A Associated British Foods prevê uma recuperação forte assim que as lojas reabrirem e o confinamento terminar. Isto porque nos poucos países onde os pontos de venda físicos se mantiveram abertos as vendas foram mais elevadas do que o antecipado.

Além disso, John Bason, director financeiro da Associated British Foods, garante que a companhia está mais preparada agora para as restrições do que na primeira vaga da pandemia. Desta vez, não foram canceladas encomendas e o responsável garante ao Financial Times que todos os fornecedores estão a ser pagos dentro dos prazos acordados.

Ainda assim, tendo em conta que a Primark não vende online, as vendas totais deste semestre deverão ficar-se pelos 2,2 mil milhões de libras, o que compara com os 3,7 mil milhões de libras registados no período homólogo anterior.



Comentários
Loading...