Prémio Universidade de Coimbra 2021 reforçado com nova Bolsa de Investigação Santander

O Prémio Universidade de Coimbra 2021, considerado um dos galardões mais relevantes em Portugal, foi este ano reforçado com a entrega de uma Bolsa de Investigação Santander, no valor de 15 mil euros, numa área a definir por quem o vencer, para além do habitual diploma anual, que atribui 10 mil euros.

Criado em 2004 pela Universidade de Coimbra, com o patrocínio do Banco Santander, o Prémio distingue uma personalidade de nacionalidade portuguesa que se tenha destacado no ano anterior por uma intervenção particularmente relevante nas áreas da Cultura, Economia, Gestão, Inovação ou Ciência, contribuindo de forma inequívoca para o desenvolvimento de pessoas e famílias, empresas e comunidades, no apoio a um crescimento inclusivo e sustentável da sociedade em que vivemos.

No passado já foram premiadas personalidades como o jornalista e crítico gastronómico José Quitério, a coreógrafa e professora Madalena Victorino, o musicólogo e historiador cultural Rui Vieira Nery, ou o cofundador e diretor executivo da Critical Software, Gonçalo Quadros. Na última edição, em 2020, o vencedor do Prémio foi o administrador da Fundação Calouste Gulbenkian, Carlos Moedas, engenheiro civil, economista e antigo Comissário Europeu para a Investigação, Inovação e Ciência.

O Prémio é atribuído por um júri pluridisciplinar, presidido pelo Reitor da Universidade de Coimbra, Amílcar Falcão, tendo como vice-presidente uma personalidade indicada pelo Banco Santander. O anúncio público do vencedor acontece a 25 de fevereiro, com a entrega do Prémio a ter lugar a 1 de março, durante a sessão solene comemorativa do 731.º aniversário da Universidade de Coimbra.


Comentários
Loading...