Portugal sem excesso de mortalidade pela primeira vez desde outubro

Pela primeira vez em mais de quatro meses, Portugal registou esta segunda-feira um nível de mortalidade de acordo com o expectável. Ou seja, pela primeira vez desde outubro o país não apresentou excesso de mortalidade.

Segundo dados do Sistema de Informação dos Certificados de Óbito, nas últimas 24 horas morreram 308 pessoas, das quais 61 com covid-19. É, por isso, um valor que fica abaixo da linha de base de mortalidade expectável para esta altura do ano: 317 mortes.

Também ontem o país reportou o número de óbitos por covid-19 mais baixo desde finais de dezembro. As mortes provocadas pelo novo coronavírus têm vindo a reduzir nos últimos dias, devido ao confinamento decretado pelo Governo para travar a terceira vaga da pandemia no país, que tem aliviado a pressão nos hospitais e unidades de cuidados intensivos.

Janeiro deste ano, por outro lado, foi o mês que somou mais mortos nos últimos 12 anos (19.470 óbitos) e em quase todos os dias foram batidos novos ‘máximos’, segundo dados do Sistema de Informação dos Certificados de Óbito.

Mais concretamente, o pico de mortes ocorreu a 20 de janeiro – dia em que faleceram mais pessoas (746) por todas as causas. Trata-se de um valor que ultrapassou em mais de 50% o número mais elevado registado no mesmo dia desde 2009 (486).

Desde o início da pandemia em Portugal, faleceram 16.023 pessoas com covid-19.

Ler Mais

Comentários
Loading...