Portugal nos quartos de final do Euro 2020 vale mais do que título em 2016

O desempenho da seleção portuguesa no Euro 2020 terá um impacto de 50 milhões de euros em termos do retorno mediático para os patrocinadores da equipa comandada por Fernando Santos, de acordo com um estudo da fornecedora de software e serviços para profissionais de comunicação Cision, ao qual o ‘Jornal de Negócios’ teve acesso.

Caso Portugal não avance na fase de grupos, o retorno será, ainda assim, de 80 milhões de euros, sendo que a conquista do título vale 130 milhões de euros.

De acordo com a Cision, a chegada de Portugal aos quartos de final será o suficiente para que os patrocinadores alcancem um retorno superior ao registado com o título europeu conquistado em 2016.

Para avaliar o retorno mediático, a Cision quantifica o tempo ou o espaço de exposição que as marcas têm na comunicação social, em espaço editorial, considerando os preços com base no custo das tabelas publicitárias de cada meio. Ou seja, fazendo a equivalência ao que as marcas teriam de pagar para ter a mesma exposição através de inserções publicitárias nesses meios. O cálculo abrange o período de 1 de junho a 31 de julho, incluindo, portanto, os jogos de preparação.



Artigos relacionados
Comentários
Loading...