Porto é o campeão das insolvências em Portugal

Comecemos pelas boas notícias, as insolvências baixaram 14% em 2019, relativamente ao ano anterior, com menos 817 empresas insolventes, num total de 5.071. No entanto, Portugal continua a apresentar um dos níveis mais altos de insolvência entre os países vizinhos.

Quem o diz é o Economic Outlook, um estudo recente divulgado pela seguradora espanhola Crédito y Caución, que registou que Portugal terminou 2019 com níveis de insolvência de 211 pontos. A previsão para 2020 é que o nível de insolvência acabe por estagnar, estabilizando nos 207 pontos. Ainda assim, Portugal vai continuar a manter níveis elevados de insolvência, muito mais do que os países vizinhos Itália, Reino Unido, França, Estados Unidos, Alemanha e Japão. Só a vizinha mais próxima, Espanha, consegue ultrapassar o país lusitano com 541 pontos.

De acordo com análises divulgadas pela Iberinform, dentro de Portugal, são os distritos de Lisboa e Porto que apresentam valores mais elevados de insolvência em 2019, 1.042 e 1.228 respectivamente. Mas nem tudo é negativo, relativamente a 2018 verificou-se uma redução de 33% em Lisboa e 12,3% no Porto.

Os distritos que registaram uma maior diminuição foram Castelo Branco, com -40,6%, Vila Real, com -35,8%, Évora com -35,5% e Guarda com -34,3%. As contas globais dizem que em 22 distritos, 17 verificaram reduções e apenas quatro apresentaram aumentos, como é o caso de Coimbra 0,6%, Faro 2,6%, Aveiro 4,5% e Braga 24%. Viseu foi o único distrito a não apresentar qualquer variação face a 2018, registando 122 insolvências. Na Madeira verificou-se uma diminuição de 9,6% face a 2018, enquanto que na Região Autónoma dos Açores os valores oscilaram entre reduções de 5,3%, em Angra do Heroísmo, 9,5%, em Ponta Delgada e 25% na Horta.

Relativamente aos sectores com menos empresas em processo de insolvência em 2019, está a Indústria Extrativa com 50% a Eletricidade, Gás, Água com 39,1%, o Comércio por Grosso com 22,5%, Outros Serviços com 21,9% e o Comércio a Retalho com 21,7%. Nos sectores da Construção e Obras Públicas e Hotelaria e Restauração registaram-se decréscimos de 15,9% e 18,2% respectivamente.

Já os sectores cujas insolvências sofreram um agravamento em 2019 foram: Telecomunicações (aumento de 20%), Agricultura, Caça e Pesca (aumento de 8,2%) e Indústria Transformadora (aumento de 7%).

A constituição de empresas em 2019 aumentou 8,4% em termos homólogos, verificando-se um total de 49.193 novas empresas, mais 3.807 que em 2018.

Lisboa foi o distrito que registou um número mais significativo de constituição de empresas, com 16.691 novas empresas, apresentando um aumento de 5,4%. Os maiores crescimentos verificaram-se nos distritos de Horta, com 33,3%, Castelo Branco que aumentou 23,9% e Bragança aumentou 20%. O Porto, com 8.966 constituições, cresceu 9,6% face a 2018. As únicas descidas foram registadas em Évora com 3,9% e em Portalegre com 0,7%.

Por sectores, os dados divulgados pela Iberinform indicam que os maiores aumentos face a 2018 foram obtidos nos sectores dos Transportes, 111,8%, Eletricidade, Gás e Água, 59,5% e Indústria Extractiva, 33,3%. A Construção e Obras Públicas teve um aumento de 26,7%, enquanto a Indústria Transformadora regista um incremento de 0,4%.

Ler Mais
pub

Comentários
Loading...