PJ pede perícias a telefone de banqueiro de Isabel dos Santos

O telemóvel de Nuno Ribeiro da Cunha, o gestor privado da empresária angolana Isabel dos Santos, vai ser sujeito a perícias, avança este sábado o Correio da Manhã.

De acordo com o mesmo jornal,  as autoridades não acreditaram na versão apresentada pelo gestor a 7 de janeiro, quando  deu entrada no hospital do Litoral Alentejano.

À Polícia Judiciária, Nuno Ribeiro da Cunha disse que tinha tentado suicidar-se, na casa de férias de Vila Mova de Milfontes, mas a versão apresentava falhas: haveria suspeitas de agressão anterior, indiciando a presença de terceiros.

Se é verdade que para a PJ não há dúvidas de que na quarta-feira à noite Nuno Ribeiro da Cunha, de 45 anos, se suicidou, parece também certo que não aguentou a pressão.

O gestor soube nos primeiros dias de janeiro que seriam conhecidas as transferências bancárias que autorizou da conta da Sonangol para o Dubai – foi contactado pelos jornalistas do Luanda Leaks – e desde essa altura deu mostras de desconforto.

A PJ quer agora saber se nesse período de tempo foi vítima de ameaças. As mensagens, que terão sido apagadas, poderão ser recuperadas, tais como outras informações sensíveis. A investigação está longe de encerrada.

Recorde-se que o gestor privado de Isabel dos Santos foi constituído arguido em Angola precisamente no dia em que se suicidou, na garagem da sua casa.

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Quer ir ao Burning Man? Cuidado com os bilhetes falsos
Automonitor
#Ensaio – Mercedes-Benz GLC 220d – A medida perfeita