PJ investiga ameaças a três deputadas, à SOS Racismo e aos familiares

Membros da SOS Racismo estiveram esta quarta-feira na sede da Polícia Judiciária onde foram ouvidos depois de na terça-feira terem recebido um e-mail com ameaças, dando 48 horas para que 10 pessoas abandonassem o país.

Na lista é feita referência a três deputadas: Joacine Katar Moreira, Beatriz Gomes Teixeira e Mariana Mortágua.

A informação foi avançada pela RTP e confirmada à Executive Digest por fonte do Bloco de Esquerda, que adianta que está a elaborar uma queixa ao Ministério Público.

No mail pode ler-se o seguinte texto:

“Informe da Nova Ordem de Avis – Resistência Nacional:

– Beatriz Gomes
– Danilo Moreira
– Joacine Katar Moreira
– Mamadou Ba
– Jonathan Costa
– Rita Osório
– Vasco Santos
– Luís Lisboa
– Melissa Rodrigues
– Mariana Mortágua

Informamos que foi atribuído um prazo de 48 horas para os dirigentes antifascistas e anti-racistas incluídos nesta lista, para rescindirem das suas funções políticas e deixarem o território português.

Sendo o prazo ultrapassado, medidas serão tomadas contra estes dirigentes e os seus familiares, de forma a garantir a segurança do povo português. O mês de Agosto será mês da luta contra os traidores da nação e seus apoiantes. O mês de Agosto será o mês do reerguer nacionalista.

NOA-RN”

O e-mail é assinado pela Nova Resistência Nacional, um movimento anónimo que no passado sábado se manifestou junto à sede da SOS Racismo com roupas pretas e tochas na mão.

O protesto juntou cerca de 20 nacionalistas e quem viu descreveu um ambiente de medo.

Nas redes sociais, o movimento diz que “a ação consistiu numa vigília em honra das forças de segurança” e que “não causou qualquer desacato”.

Ler Mais
pub

Comentários
Loading...