Peso do e-commerce no volume de negócios das empresas portuguesas sobe para 19%

Perto de um quinto do volume de negócios das empresas com 10 ou mais trabalhadores corresponde a comércio electrónico, segundo dados divulgados hoje pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). O peso do e-commerce subiu 3% nos últimos cinco anos, situando-se agora nos 19%.

O INE indica ainda que, em 2019, 50% das empresas com 10 ou mais pessoas ao serviço utiliza meios de comunicação digital e na sua quase totalidade (97%) as redes sociais são o meio preferencial de comunicação. Além disso, 59% das empresas tem website próprio ou do grupo económico a que pertencem – a nível europeu, a média é de 77%. A proporção de empresas com website aumenta com a sua dimensão: 53% junto de empresas pequenas, 84% nas médias empresas e 96% das grandes empresas.

Descrição dos produtos ou serviços e listas de preços são a principal funcionalidade dos websites das empresas portuguesas (82%), seguindo-se ligações ou referências a perfis de redes sociais da companhia (53%) e encomendas ou reservas online (18%).

A banda larga fixa, por seu turno, continua a ser o principal tipo de ligação à internet (96%). Logo depois, aparece a banda larga móvel (cerca de 67%).

O crescimento verificado nas áreas ligadas à internet estará a contribuir também para que perto de 21% das empresas tenha ao serviço especialistas em Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC). Nas empresas com 250 ou mais funcionários, esta percentagem sobe para 79%.

Das empresas que recrutaram ou tentaram recrutar especialistas em TIC, 47% teve dificuldades em preencher os postos de trabalho disponíveis, sendo as empresas pequenas as que registaram maiores dificuldades (49%).

Ler Mais
Artigos relacionados
Comentários
Loading...

Multipublicações

Marketeer
Guerra do streaming: consumidores dão oportunidade aos novos players
Automonitor
As ideias (brilhantes) da Skoda