Pela primeira vez na Europa. Renováveis produziram mais eletricidade do que o carvão

A quantidade de energia produzida na Europa pelo setor das energias renováveis foi, em 2020, superior à gerada pelas fontes de carvão. É a conclusão de um estudo realizado pela Ember e Agora Energiewende publicado esta segunda-feira.

O relatório, que tem vindo a acompanhar o setor energético da União Europeia (UE) desde 2015, concluiu que as energias renováveis forneceram 38% da eletricidade no ano passado, em comparação com os 37% fornecidos por combustíveis fósseis.

A mudança surge à medida que outras fontes renováveis, como a energia eólica e solar, têm vindo a aumentar na Europa. Ambas as fontes quase duplicaram desde 2015, e desde o ano passado foram responsáveis por um quinto da produção de eletricidade nos países da UE, constata o relatório. É também a razão pela qual a energia do carvão diminuiu 20% no ano passado, representando apenas 13% da eletricidade produzida no continente.

“O rápido crescimento do vento e da energia solar forçou o carvão ao declínio, mas isto é apenas o começo”, disse o analista sénior de eletricidade da Ember e autor principal do relatório, Dave Jones, numa declaração. “A Europa depende do vento e da energia solar para assegurar não só a eliminação progressiva do carvão até 2030, mas também a eliminação progressiva da produção de gás, a substituição das centrais nucleares encerradas, e ainda para satisfazer a crescente procura de eletricidade dos carros elétricos”.

As medidas de confinamento implementadas no ano passado, devido à pandemia, resultaram numa menor procura de eletricidade em todo o mundo – a procura europeia diminuiu 4% em 2020, de acordo com o relatório. E desde 2015, as emissões de eletricidade da Europa registaram um declínio histórico, tendo-se tornado 29% mais limpas.

Este marco segue-se aos compromissos assumidos pelos líderes da UE, no mês passado, no sentido de reduzir as emissões de gases com efeito de estufa em 55% em relação aos níveis de 1990, até 2030.

Fora da Europa, nos Estados Unidos, as energias renováveis ultrapassaram o consumo de carvão nos últimos anos. Em maio, as fontes de energia renováveis foram consumidas mais do que o carvão pela primeira vez desde 1885.

“A recuperação económica pós-pandémica não deve abrandar a ação climática”, lembrou o diretor da Agora Energiewende, Patrick Graichen, também numa declaração citada no relatório. “Precisamos, portanto, de uma política climática forte para assegurar um progresso constante”.

Ler Mais


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.