Paulo Macedo “estranha” greve convocada pelo sindicato e invoca números de despedimentos da concorrência

O CEO da Caixa Geral de Depósitos, Paulo Macedo, afirmou esta sexta-feira, durante a apresentação de resultados do semestre, que “não entendia a greve anunciada pelo sindicato dos trabalhadores do grupo Caixa Geral de Depósitos (STEC) e agendada para o dia 22 de julho.

“Estranhamos esta greve. Todos os dias temos notícias de despedimentos de 800, 900 pessoas, de tabelas salariais de 0 e 0,1. A Caixa não tem nenhum programa de despedimento coletivo”, declarou Paulo Macedo.

O CEO reconheceu, no entanto, que a “greve é um direito e que será minimizada”, até porque hoje há mecanismos para tal, “como os parques automáticos e as transferências eletrónicas”.

“Os delegados sindicais do STEC, reunidos em Lisboa em 22 de julho de 2021, decidiram […] apoiar a direção do STEC na apresentação de um pré-aviso de greve para dia 09 de agosto”, lê-se numa nota enviada à comunicação social.

O sindicato exortou ainda os trabalhadores do banco a “não se deixarem paralisar pelo medo ou pelo conformismo”.



Comentários
Loading...