Pássaros estão a “cair do céu” no sudoeste dos Estados Unidos. Extermínio em massa é «uma tragédia nacional»

Milhares de aves migratórias morreram inexplicavelmente no sudoeste dos Estados Unidos. Os ornitólogos descreveram o fenómeno como uma tragédia nacional que provavelmente estará relacionada com a crise climática.

Andorinhas e papa-moscas estão entre as espécies que estão a “cair do céu”, num extermínio em massa que está a ocorrer no Novo México, Colorado, Texas, Arizona e mais a norte, no Nebraska. Pode já haver centenas de milhares de aves mortas, teme Martha Desmond, professora no departamento de biologia da Universidade do Estado do Novo México (NMSU), em declarações ao The Guardian.

Muitas carcaças apresentam poucas reservas de gordura ou massa muscular e algumas das aves parecerem ter embatido com o nariz no solo a meio do voo.

“Recolhi mais de uma dúzia em apenas 3,2 quilómetros em frente da minha casa”, disse Desmond. “Ver isto e estar a apanhar estas carcaças e aperceber-me de como isto é generalizado é pessoalmente devastador. Ver tantas aves e espécies a morrer é uma tragédia nacional”.

Os migrantes de longa distância que voam para sul a partir de paisagens de tundra, no Alasca e Canadá, passam sobre o sudoeste da América para chegar aos terrenos invernosos na América Central e do Sul. Durante esta migração, é crucial que aterrem de poucos em poucos dias para se reabastecerem antes de continuarem a sua viagem.

Os incêndios selvagens sem precedentes que se têm registado em estados ocidentais dos Estados Unidos poderiam significar que as aves teriam de redireccionar a sua migração para longe das zonas costeiras, ricas em recursos, e deslocar-se para o interior sobre o deserto de Chihuahuan, onde a comida e a água são escassas, o que significa essencialmente que morreram à fome.

“São literalmente apenas penas e ossos”, disse Allison Salas, uma estudante graduada da NMSU que tem vindo a recolher carcaças. “É quase como se tivessem voado até já não conseguirem voar mais”.

Os estados do sudoeste americano têm sofrido condições extremamente secas – que se crê estarem relacionadas com a crise climática – o que significa que poderá haver menos insectos, a principal fonte de alimento para as aves migratórias.

Uma onda de frio local entre 9 e 10 de Setembro também poderá ter agravado as condições para as aves.

Qualquer um destes acontecimentos climáticos pode ter desencadeado a migração das aves mais cedo, levando a que não tenham acumulado reservas de gordura suficientes. Outra teoria é que o fumo dos fogos florestais pode ter danificado os seus pulmões. “Pode ser uma combinação de coisas. Pode ser algo que ainda é completamente desconhecido para nós”, revelou Salas.

As primeiras mortes foram relatadas a 20 de Agosto na White Sands Missile Range, no Novo México. Inicialmente, pensava-se que os incidentes não estavam relacionados, mas os ornitólogos repararam posteriormente que estavam a acontecer em toda a região.

Espécies de aves residentes, tais como tordos de bico curvo, garras de cauda grande e pombas de asas brancas, não parecem ter sido afectadas.

Ler Mais
pub

Comentários
Loading...