Painel de conselheiros de Trump começa a desmoronar

Travis Kalanick, CEO da Uber, abandonou o painel de conselheiros que Donald Trump criou para estar mais perto dos negócios norte-americanos. O responsável enfrentava pressão por parte de activistas depois de a Uber ter sido acusada de interferir com os protestos que condenavam as novas políticas de emigração do presidente dos EUA.

«Juntar-me ao grupo não era para ser visto como apoio ao presidente», explica Travis Kalanick, em comunicado citado pela Reuters.

Desde que Donald Trump decidiu proibir a entrada no país de cidadãos de sete países maioritariamente muçulmanos que executivos de outras empresas se fizeram ouvir, incluindo Ford Motor e Tesla. Ambas fazem parte do painel de conselheiros presidencial.

Elon Musk, CEO da Tesla,  garantiu mesmo que na próxima reunião com Donald Trump, marcada para hoje, vai expressar as suas preocupações e sugerir mudanças às recém-implementadas medidas. Numa nota publicada pela Casa Branca ontem, é afirmado que o presidente dos EUA “compreende a importância de um diálogo aberto com os líderes corporativos para discutir a melhor forma de tornar a economia da nação mais forte”.

pub

Artigos relacionados
Comentários
Loading...