Pagamentos a crédito disparam durante estado de emergência. Paypal e MBway perdem terreno

Os pagamentos com recurso ao cartão de crédito ‘explodiram’ desde o início do estado de emergência, com uma taxa de subida de 3% a cada 2 dias, alegando que os portugueses estão a preferir manter a liquidez para gastos com bens mais essenciais, segundo apurou a análise da fintech EuPago, divulgada esta quarta-feira.

Segundo a gestora, que fez uma análise a clientes de comércio eletrónico a atuar no mercado português, os pagamentos com cartão de crédito subiram 15,8% em 15 dias e deve ultrapassar os 32% até final da 2ª fase do Estado de Emergência, em detrimento de meios mais utilizados até então como o PayPal e o MBway.

“As pessoas estão a comprar muito, mas querem ‘segurar’ o dinheiro, e claramente, o cartão de crédito deixou de ser um recurso residual nos sistemas de pagamento usado pelos portugueses para assumir uma curva de crescimento bastante acentuada”, explica José Veiga, co-CEO da EuPago.

A fintech revela ainda que, nos primeiros 15 dias do Estado de Emergência, o valor médio de compras cresceu 61%, ou seja, de 25,54 euros para 40,94 euros.

pub

Artigos relacionados
Comentários
Loading...