Ouro pode ser o próximo alvo das sanções europeias contra a Rússia

O ouro pode estar entre os próximos ativos a serem alvos das sanções europeias contra a Rússia, revelou um documento preliminar, mostrando a vontade dos líderes da União Europeia de continua a pressionar o país que decidiu invadir a Ucrânia a 24 de fevereiro.

Já são seis os pacotes de sanções contra a Rússia e a Bielorrússia, mas continuam a existir setores que ainda praticamente não sofreram qualquer sanção, como é o caso do ouro, pois os governos da UE estão a tentar evitar as próprias economias de serem mais prejudicadas do que a própria Rússia.

“O trabalho continuará nas sanções, inclusive para fortalecer a implementação e evitar a evasão”, é o que vai ser dito pelos líderes da UE no final da cimeira de 23 e 24 de junho, segundo a versão mais recente de conclusões preliminares de 20 de junho a que a ‘Reuters’ teve acesso.

Tendo em conta que é um ativo crucial para o Banco Central da Rússia, um porta-voz do embaixador dinamarquês na UE disse que a Dinamarca sugeriu incluir o ouro nas próximas sanções. Uma fonte explicou à agência de notícias que a Comissão Europeia está a trabalhar na forma de acrescentar o ativo numa próxima ronda, mas ainda não é claro se as sanções poderão vir a proibir as exportações para a Rússia, importações da Rússia ou ambas.

Este documento mostra ainda uma contradição entre os países nórdicos e orientais, que querem uma referência clara a um sétimo pacote de sanções, e países como a Alemanha e a Bélgica que preferem focar-se na aplicação dos pacotes já existente em vez de avançar para novos pacotes.

A agência de notícias explica por fim que não está a ser trabalhado nenhum pacote, mas que estão a ser estudados os próximos setores a atingir.

Ler Mais


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.