Omicron pode atingir a economia global de quatro maneiras: Descubra quais são

O aumento pronunciado dos casos positivos para a variante da Covid-19, Omicron, causará danos na economia mundial. Quem o diz são economistas e profissionais ligados ao setor da Wall Street que apresentam à ‘Fortune’ quatro das áreas mais vulneráveis:

1- Crescimento – As perspetivas de crescimento para 2022 pareciam ser boas mas há alguns meses verificou-se o contrário. Em outubro, o Fundo Monetário Internacional, registou um crescimento global de 4,9% para este ano, com os EUA e a China nos principais destaques. Com a chegada da Omicron no final de novembro, os economistas recuaram nas suas previsões e começam a apresentar novos cálculos. O economista-chefe da Berenberg, Holger Schmieding, já fez saber aos investidores que esta variante reduziria até 1% das taxas de crescimento do PIB da zona euro e do Reino Unido;

2 – Mercado de ações – As economias mais avançadas do mundo, os mercados de ações de Frankfurt e Nova York, passaram por uma forte quebra na semana passada. “A incerteza à volta da variante Omicron, a inflação elevada e a diminuição da política monetária e fiscal levaram a uma rotação de ciclos”, escreveu David Kostin, estrategista-chefe de ações do Goldman Sachs nos EUA, numa nota dedicada aos investidores. A Goldman Sachs vê o tema da incerteza no mercado de ações continuar ao longo do ano de 2022;

3 – Mercado de trabalho – “Olhando para janeiro, a Omicron provavelmente afetará o mercado de trabalho de forma semelhante à Delta”, previu Stephen Juneau, economista americano do Bank of America Securities, “reduzindo a oferta e procura de mão-de-obra, de modo a que a taxa de desemprego continuará a cair”. Também haverá muitas pessoas ausentes do trabalho, mas ainda empregadas, devido ao contágio da variante Omicron;

4 – Cadeias alimentares – A BofA Securities vê uma onda global de doentes e quarentenas forçadas que assaltam as cadeias globais de alimentos. Segundo o economista global da BofA Securities, Ethan S. Harris, em declarações à ´Fortune`, “haverá interrupções em diferentes setores, à medida que a Omicron passa de uma região para outra. Esta variante ainda não se estabeleceu nos países asiáticos mais fortemente envolvidos nas cadeias globais, ou seja, China, Japão, Coreia e a região da ASEAN (Associação das Nações do Sudeste Asiático). Isso significa que podemos ver mais interrupções de fornecimentos na primavera, mesmo que as perspetivas de cuidados de saúde nos EUA e na Europa melhorem significativamente.”




loading...

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.