Oligarcas russos sem “acesso aos seus brinquedos de luxo”: cisão entre Rússia e Ocidente deve continuar mesmo depois da guerra

Desde que a Rússia decidiu iniciar a guerra na Ucrânia que vários oligarcas russos já viram os seus “superiates”, mansões, jatos particulares e obras de arte sancionados pelos países do ocidente.

Segundo o ‘The Moscow Times’, o Reino Unido já implementou restrições a mais de 100 oligarcas e famílias, sendo que os Estados Unidos sancionaram 140 multimilionários russos e, na União Europeia, já foram mais de 30.

Grant Shapps, secretário de Estado dos Transportes do Reino Unido clarificou que as sanções foram mesmo implementadas para os prejudicar onde mais custa, impedindo o “acesso aos seus brinquedos de luxo”.

“O tapete de boas-vindas está agora a ser tirado dos oligarcas russos”, escreve o ‘The Economist’, tendo em conta que, durante muitos anos, Londres era considerada um paraíso onde muitos multimilionários russos mantinham as suas fortunas.

No entanto, o investigador Alex Nice, do Institute for Government, disse em declarações à publicação independente russa que esta ação conjunta contra oligarcas é “território totalmente inexplorado”, acrescentando que quando a guerra acabar, a separação entre a Rússia e o Ocidente vai continuar, mesmo que os bens tenham apenas sido congelados e não usados pelos países que os sancionaram.

Para além disso, “não parece haver nenhuma perspetiva de que as sanções sejam suspensas tão cedo”, acrescentou.

Ler Mais


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.