Olhemos para o futuro!

Por Ricardo Florêncio

De quando em vez, relembro-me da obra de Miguel Cervantes e da inglória luta de D. Quixote contra os moinhos de vento. Multas vezes permanecemos em lutas que não vale a pena continuar. E temos de ter a capacidade olhar para a frente. Penso que chegámos a essa fase no famoso PRR, bazuca. Já muito se falou, escreveu e discutiu sobre este plano. Desde o início que nos apercebemos que o plano tem muito Estado e é pouco virado para a Economia, para a sua recuperação, para as empresas, para o aumento da produtividade e competitividade. Foram feitas algumas alterações, o plano foi finalizado e entregue em Bruxelas, esperando-se agora que seja aprovado em Julho. Por isso, é altura de todos olharmos para a próxima fase, olharmos para a frente. Ou seja, passarmos para a fase de execução, pois temos um prazo relativamente curto e apertado para executar o plano. Devemos estudar aprofundadamente o plano desenhado e vermos como as empresas e a economia, devem aproveitar, e bem utilizar, os milhões de milhões de euros que vão ser disponibilizados. Em muitas áreas, em muitos sectores, existirão excelentes oportunidades de investimento, de adequação, de modernização.

Deixemos assim de olhar para o passado, de curtir mágoas, e olhemos para o futuro, que é isso que realmente interessa neste momento.

Editorial publicado na revista Executive Digest nº 182 de Maio de 2021


Artigos relacionados
Comentários
Loading...