OE2022 vai gastar no total 2,8 mil milhões de euros com CP e TAP

“Em conjunto, a TAP e a CP, empresas sob a tutela do Ministério das Infraestruturas, de Pedro Nuno Santos, vão receber no próximo ano mais de 2,8 mil milhões de euros, de acordo com os montantes inscritos na proposta do Orçamento do Estado para 2022 (OE 2022), citada pelo Correio da Manhã (CM).

Em 2022, Pedro Nuno Santos vai injetar 990 milhões de euros na companhia de bandeira, depois de já ter atribuído 970 milhões este ano.

O relatório do OE indica ainda que foi concedida à TAP, “ao abrigo das normas comunitárias especialmente desenhadas para o contexto pandémico, uma compensação por danos covid referentes ao período de março a junho de 2020, no valor de 462 milhões de euros, compensação que foi atribuída sob a forma de capital”.

Atualmente, o Estado português e a TAP aguardam a aprovação do Plano de Reestruturação por parte da Comissão Europeia, documento onde está previsto que 2022 seja o último ano em que o Estado português injete dinheiro na TAP.

Em causa está o valor já referido de 990 milhões de euros. Caso a resposta de Bruxelas seja um “não”, o primeiro-ministro António Costa confirmou, em resposta a Rui Rio do PSD, durante o plenário no parlamento a semana passada, que “não há plano B”.

Já a CP, que assistiu à saída do seu líder, meses antes da data prevista, desencadeando um duelo entre João Leão e Pedro Nuno Santos, segundo o relatório do OE, “o Ministério das Finanças orçamentou uma verba superior a 1,8 mil milhões de euros, inscrita como dotação de capital. Em 2021, este valor destinado à operadora ferroviária não ultrapassou os 70 milhões de euros”, escreve o CM.

Ler Mais


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.