OE2022: Recuperação económica e injeção de fundos podem dar “balão de oxigénio” às empresas, refere analista

A recuperação económica, conjugada com a injeção de fundos por parte do Governo podem ser um “balão de oxigénio” para as empresa. Quem o diz é Luís Marques, Country Tax Leader da Ernst & Young (EY), numa análise à conferência de imprensa de apresentação da proposta para o Orçamento de Estado para 2022 (OE2022).

Esta manhã, o Ministro das Finanças, João Leão, anunciou a atribuição de subsídios e incentivos no valor de dois mil milhões de euros para empresas.

Estes incentivos financeiros anunciados pelo Governo inserem-se na bazuca financeira no âmbito do PRR. Portugal tem uma verba a fundo perdido destinada a este fim no valor de cerca de 14 mil milhões de euros, direcionados para várias áreas, mas com um grande enfoque na recapitalização das empresas, explicou Luís Marques, em entrevista à TVI24.

“A descapitalização e o impacto severo que afetou todas empresas, tanto PME como grandes empresas, foram substancialmente superiores”, refere Luís Marques.

Luís Marques sublinhou os números apresentados pelo Governo no que respeita às previsões de crescimento, que se prevê que representem 5,5% do PIB. “São números otimistas”, refere o analista, recordando que muitas vezes o que se pensava ser números “irrealistas” eram alcançados pelo Governo.

“Recuperar a atividade económica e conjugar com esta injeção de fundos, que tem que ser seletiva, pode dar um balão de oxigénio importante ao tecido empresarial”

Ler Mais


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.