O Golf pode ser um negócio digital? Conheça este exemplo que pode tornar o desporto acessível a todos

Muitas vezes os negócios podem surgir da forma mais original e nos lugares mais estranhos. Neste caso, exemplificamos como o golfe pode ser transformado num negócio digital, mesmo sendo um desporto físico.

Depois de cerca de 11 temporadas como jogador de golfe profissional, oito delas no circuito asiático, e depois de se ter proclamado campeão de Espanha três vezes em diferentes categorias, Javi Colomo decidiu distanciar-se um pouco da competição. Mas não do golfe, tendo em 2019 retomado a função de instrutor desta modalidade e co-fundado a MyGolfClass, uma plataforma tecnológica que se propõe a revolucionar o mundo do treino desportivo através da tecnologia e experiência do utilizador.

Em entrevista ao ‘El Pais’, o antigo praticante da modalidade refere que inicialmente abandonou o Golf para poder passar mais tempo em casa, porém em 2019 começou a dar aulas full time, até que em conjunto com uma aluna planearam criar um pequeno negócio de aulas online. “Depois veio o lockdown e era um momento ideal para as pessoas treinarem em casa e fazerem o acompanhamento online”, explica. Foi então que em conjunto com outro ex-aluno decidiu tornar a pequena plataforma numa grande plataforma.

Com esta plataforma, as pessoas podem ter acesso a aprendizagem em vídeo. “O aluno manda alguns vídeos do movimento dele, o swing , e a partir daí analisamos, fazemos um treino e plano de treino personalizado para ele melhorar o que é considerado naquele momento e o ciclo repete-se”, esclarece. Acrescenta ainda, “depois disto enviam feedback e passado algum tempo, depois de trabalharem, enviam-nos outra análise de vídeo para ver a evolução e onde estão a melhorar”.

Mas fica a questão, será que o golfe é agora um desporto para todos? O empresário sublinha que “só jogavam golfe pessoas com alto poder de compra, mas agora é muito mais popular e pode adquirir-se um conjunto bastante completo por 200 ou 300 euros”, além disso com plataformas como esta pode abranger-se “toda essa gama de pessoas que não tem condições de fazer aulas particulares semanalmente”.

Plataformas deste tipo mostram que é possível passar atividades físicas para a realidade digital. No caso do Golf, estes exemplos já existem em países como a Coreia do Sul se fazer torneios em simuladores. Estes exemplo são a prova como muitas vezes uma atividade que parece só poder ser realizada de uma forma pode ter múltiplas formas de acontecer, com a ajuda do digital e até lucrar com isso.

Ler Mais



loading...

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.