Nunca se mediu tanto a febre. Covid-19 impulsiona corrida à tecnologia de infravermelhos

À medida que lojas, restaurantes, escolas e escritórios reabrem, o recurso à tecnologia de infravermelhos para ajudar a identificar e medir a febre, um dos principais sintomas da Covid-19, é cada vez maior, de acordo com a ‘CNBC’.

Empresas como a Amazon usaram a tecnologia de triagem térmica durante a pandemia num esforço para ajudar a manter os trabalhadores seguros. Este tipo de tecnologia não é novidade, visto que já foi usada de forma semelhante durante surtos de outras doenças, nomeadamente SARS, MERS e gripe suína.

Agora, a procura pela tecnologia infravermelha disparou, com o mercado a esperar-se que cresça de seis mil milhões de dólares em 2019, para cerca de 10 mil milhões de dólares em 2026, de acordo com o Global Market Insights.

Um dos maiores fabricantes de dispositivos térmicos que utilizam a tecnologia infravermelha nos EUA é a FLIR Systems. «Durante 17 anos temos produzido esta tecnologia, contudo agora a procura é sobretudo para fronteiras e aeroportos, que tentam rastrear pessoas devido à Covid-19» disse o CEO da empresa. «Se olharmos para SARS, H1N1, Ebola, todos estes juntos não se comparam à procura que vimos agora. E de clientes que não estávamos à espera», acrescenta citado pela ‘CNBC’.

As câmaras térmicas já são comuns na Ásia. A China tem-nas usado para ajudar a combater a pandemia, desde a sua fase inicial. Os EUA demoraram a adoptar a tecnologia, algo que está a mudar rapidamente e até o Canadá já exige verificações de temperatura nos aeroportos.

A Ford Motor Co. implementou mais de 380 scanners térmicos infravermelhos nas suas instalações. A Vodafone está a instalar câmaras feitas pela empresa de tecnologia de vigilância, Digital Barriers. que serão usadas também ​​pelo The Venetian em Las Vegas, pelo PGA Golf Tour, entre outros.

A Infrared Cameras Inc., com sede no Texas, é um outro fabricante de dispositivos infravermelhos, que já forneceu câmaras para empresas como Amazon, Southwest e FedEx.

Ler Mais


Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.