Número de vítimas do coronavírus reduz em Espanha, Itália e Alemanha. Será esta a luz ao fundo do túnel?

O novo coronavírus não tem dado tréguas à Europa, que tem atravessado momentos conturbados, repletos de casos de infecção e vítimas mortais. Contudo, a situação parece estar a melhorar, com Espanha, Itália e Alemanha a registar descidas significativas no número de mortes e de infectados por Covid-19.

Espanha registou 637 mortes nas últimas 24 horas, devido à pandemia de Covid-19, um número que continua a descer por três dias consecutivos, sendo até agora o mais baixo desde 24 de Março, que eleva o total de vítimas mortais para 13.055, de acordo com os mais recentes dados das autoridades espanholas, divulgados esta segunda-feira. O número de casos de infecção também registou uma descida substancial, recorde-se que no domingo o país registava 6.023 novos pacientes infectados, um número que baixa nesta segunda-feira para os 4.273. 

«Estamos a começar a ver a luz ao fundo do túnel», disse o primeiro-ministro espanhol Pedro Sanchéz, alimentando a esperança dos espanhóis, em quarentena desde Março.

Relativamente a Itália, de acordo com os últimos dados deste domingo, o país registou também o número mais baixo de vítimas mortais das últimas duas semanas, com 525 mortes, ainda assim continua a ser o país com maior número de mortes, num total de 15.887. Também os casos de infecção desceram significativamente, dos 4.805 registados no sábado, para os 4.316 verificados neste domingo.

«A curva começou a descer», disse Silvio Brusaferro, presidente do Instituto Superior de Saúde, no domingo. Não obstante, o nível de alerta não desvaneceu e os italianos foram avisados nesse sentido. «Estas boas notícias não devem servir para baixarmos a guarda», referindo-se às medidas de contenção social com que o povo  se tem confrontado, e que, de acordo com as autoridades do país, deverão manter-se durante mais algumas semanas.

Já a Alemanha registou esta segunda-feira 3.677 novos casos de Covid-19, uma descida comparativamente às 5.936 infecções verificadas no domingo e ainda um decréscimo do número diário de vítimas mortais, de cerca de 92 em relação ao dia anterior, onde se tinham registado 184 mortes. O país conta agora, com um total de 95.391 pacientes infectados e 1.434 vítimas mortais.

Apesar deste abrandamento, em declarações este domingo ao jornal ‘Frankfurter Allgemeine’, Helge Braun, o chefe da Chancelaria e ministro federal de Assuntos Especiais, sublinhou que a Alemanha ainda não atingiu o pico dos contágios. «A tarefa do Governo é estarmos preparados e prepararmos a população para a parte mais difícil desta crise», revelou, sublinhando que a Alemanha ainda terá de enfrentar o «número mais alto de contágios».

Ler Mais
pub

Comentários
Loading...